Excesso de gordura demonstrou causar diabetes tipo 2

Pela primeira vez, os cientistas foram capazes de observar pessoas desenvolvendo diabetes tipo 2 – e confirmaram que a gordura transborda do fígado para o pâncreas, desencadeando a condição crônica.

A pesquisa, liderada pelo professor Roy Taylor na Universidade de Newcastle, Reino Unido, é publicada na revista acadêmica Cell Metabolism .

O estudo envolveu um grupo de pessoas de Tyneside que anteriormente tinham diabetes tipo 2, mas perderam peso e reverteram com sucesso a condição como parte do estudo DiRECT, que foi financiado pela Diabetes UK e liderado pelos professores Roy Taylor e Mike Lean (Universidade de Glasgow). .

A maioria permaneceu não diabética pelo resto do estudo de dois anos, no entanto, um pequeno grupo passou a recuperar o peso e a desenvolver o diabetes tipo 2.

O professor Roy Taylor, do Instituto de Pesquisa Translacional e Clínica da Universidade de Newcastle, explicou o que as técnicas avançadas de escaneamento e monitoramento sanguíneo revelaram.

Ele disse: “Vimos que quando uma pessoa acumula muita gordura, que deve ser armazenada sob a pele, ela precisa ir para outro lugar do corpo. A quantidade que pode ser armazenada sob a pele varia de pessoa para pessoa, indicando um ‘limiar pessoal de gordura’ acima do qual a gordura pode causar danos.

“Quando a gordura não pode ser armazenada com segurança sob a pele, ela é armazenada dentro do fígado e transborda para o resto do corpo, incluindo o pâncreas. Isso ‘obstrui’ o pâncreas, desativando os genes que orientam como a insulina deve efetivamente ser produzida e isso causa diabetes tipo 2”.

Esta pesquisa do professor Taylor confirma sua hipótese do ciclo duplo – que o diabetes tipo 2 é causado pelo excesso de gordura no fígado e no pâncreas e, principalmente, que esse processo é reversível.

Corpo de pesquisa

Este artigo mais recente baseia-se em estudos anteriores de Newcastle, apoiados pela Diabetes UK, mostrando exatamente por que a diabetes tipo 2 pode ser revertida ao controle normal da glicose. Esses estudos levaram ao grande estudo DiRECT, que mostrou que a equipe da Atenção Básica pode obter remissão do diabetes tipo 2 usando uma dieta de baixa caloria, com suporte para manter a perda de peso.

Um quarto dos participantes alcançou uma perda de peso impressionante de 15 kg ou mais e, destes, quase nove em cada 10 pessoas colocaram em remissão seu diabetes tipo 2. Após dois anos, mais de um terço do grupo estava livre do diabetes e de todos os medicamentos para diabetes por pelo menos dois anos.

Em 2020, essa abordagem para o tratamento da diabetes tipo 2 de curta duração deve ser adotada pelo Sistema Nacional de Saúde – NHS em até 5.000 pessoas em toda a Inglaterra, e um programa semelhante está sendo implementado na Escócia.

O professor Taylor acrescenta: “Isso significa que agora podemos ver o diabetes tipo 2 como uma condição simples, na qual o indivíduo acumulou mais gordura do que consegue suportar.

“É importante ressaltar que isso significa que, com dieta e persistência, os pacientes são capazes de perder gordura e potencialmente reverter seu diabetes. Quanto mais cedo isso for feito após o diagnóstico, maior será a probabilidade de remissão”.

A equipe continua trabalhando para estabelecer o que pode afetar o limiar pessoal de um indivíduo e está apoiando o lançamento das Iniciativas do NHS na Inglaterra e na Escócia. ‘Vida Sem Diabetes – O guia definitivo para entender e reverter seu diabetes tipo 2’ pelo professor Roy Taylor será publicado pela Short Books em 26 de dezembro de 2019.

Referência:


https://www.eurekalert.org/


Similar Posts

Topo