Importância da amamentação na prevenção do diabetes reafirmada em estudo com cobaias

Novas pesquisas publicadas hoje no Journal of Physiology mostram que a amamentação é crucial na prevenção do diabetes.

A Organização Mundial da Saúde recomenda a amamentação como a única fonte de nutrição para bebês até os seis meses de idade, pois isso ajuda a reduzir a morbimortalidade infantil. Por outro lado, o desmame precoce está associado ao desenvolvimento da obesidade e do diabetes tipo 2 na idade adulta.

Pesquisadores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, liderados por Patricia Lisboa, mostraram que filhotes de ratos em desmame aumentam precocemente a secreção de insulina em filhotes machos adolescentes e em ambos os sexos quando adultos.

Na adolescência de filhotes machos, os cientistas significam uma idade em filhotes considerada equivalente à adolescência em humanos. Em ratos, a adolescência é definida como variando de 35 a 55 dias.

Esse aumento da secreção de insulina é indicativo do desenvolvimento de resistência à insulina, o que significa uma resposta reduzida à insulina. Para tentar compensar essa resposta reduzida do corpo, ele secreta mais insulina. Este é um sinal de diabetes, uma doença caracterizada por altos níveis de açúcar no sangue. Os níveis de açúcar no sangue são normalmente regulados pela insulina; portanto, altos níveis de açúcar no sangue significam que o corpo cria mais insulina para tentar regular isso.

O resultado do aumento da secreção de insulina indica que os filhotes adolescentes podem ser mais suscetíveis ao diabetes tipo 2, assim como todos os filhos na idade adulta.

Patricia Lisboa, uma das autoras do estudo, disse:

“Existem muitas causas de diabetes tipo 2, mas a não amamentação por tempo suficiente, é um risco do qual podemos nos proteger. Entender a maior suscetibilidade à diabetes tipo 2 como resultado do desmame precoce nos ajudará a desenvolver as melhores orientações de saúde pública”.

Fonte:

  • Carla Bruna Pietrobon et al., O desmame precoce induz efeitos a curto e longo prazo nas ilhotas pancreáticas em ratos wistar de ambos os sexos, The Journal of Physiology (2019). DOI: 10.1113 / JP278833


https://medicalxpress.com/


Similar Posts

Topo