Baixa estatura associada a um maior risco de diabetes tipo 2

Um novo estudo sugere que a nossa altura pode estar relacionada com a probabilidade de vir a sermos diagnosticados com diabetes tipo 2.

De acordo com o Live Science, investigadores do Instituto Alemão de Nutrição Humana analisaram informação de mais de 27 mil pessoas do país (com idades entres os 35 e os 65 anos) que, para além de terem sido submetidas a um exame físico e a várias análises ao sangue, foram seguidas durante sete anos.

O novo estudo, publicado esta segunda-feira na revista científica Diabetologia, sugere que pessoas mais baixas têm maior probabilidade de virem a ser diagnosticadas com diabetes tipo 2.

Os cientistas descobriram que cada aumento de dez centímetros na altura de uma pessoa estava associado a um risco reduzido de desenvolver a doença: 41% nos homens e 33% no caso das mulheres.

Os resultados foram semelhantes, mesmo quando a equipa teve em conta fatores que poderiam afetar esse risco, como a idade, a circunferência da cintura, os níveis de atividade física e os hábitos de fumar e beber.

A conclusão deste estudo junta-se agora a pesquisas anteriores, que também associam a menor estatura a um maior risco de vir a ter problemas cardíacos e metabólicos. No entanto, a razão para esta associação com a diabetes tipo 2 ainda não é clara.

Os resultados da nova pesquisa mostram que pessoas mais baixas tendem a ter níveis mais altos de gordura no fígado, o que em parte pode explicar o aumento do risco de diabetes tipo 2, disseram os autores do estudo.

Dos participantes, os investigadores selecionaram aleatoriamente 2500 pessoas que eram representativas de todo o grupo. Cerca de 800 desses participantes desenvolveram diabetes tipo 2 durante o estudo.

A relação entre altura e risco de diabetes tipo 2 foi mais forte entre os participantes com peso saudável (IMC entre 18 e 25), em oposição aos que estavam com peso a mais ou obesidade.

De acordo com os autores do estudo, é provável que, para as pessoas mais altas, uma circunferência maior da cintura contraria um pouco o risco reduzido de diabetes tipo 2 que está associado à sua altura.

Os investigadores também descobriram que ter pernas mais longas (ao contrário de um torso mais longo) estava associado a um menor risco de diabetes tipo 2, sobretudo nos homens.


https://zap.aeiou.pt/


Similar Posts

Topo