Saiba quais exercícios praticar em cada fase da vida

Que praticar exercícios físicos faz bem para a saúde todo mundo sabe. Exercitar-se combate a obesidade e as doenças cardíacas, reduz níveis de estresse e ansiedade, traz sensação de bem-estar e ainda faz bem para o cérebro, aumentando a capacidade de memória, aprendizado e raciocínio rápido. Como o ideal é que a prática inicie ainda na infância e continue ao longo da vida, inclusive na velhice, descobrir qual a atividade mais indicada de acordo com a idade é fundamental.

Segundo o educador físico Flávio Simôr, não existe exatamente um exercício ideal para cada fase da vida, mas sim práticas mais adequadas, seguras e que atendam às diferentes necessidades. “Com o passar do tempo, a forma como o corpo utiliza e gasta energia passa por alterações. Crianças, adultos e idosos não possuem as mesmas capacidades motoras e limitações, por isso, precisam de atividades distintas”, explica o profissional.

Na infância, é importante que a criança participe de iniciativas lúdicas e cooperativas, como jogos coletivos, lutas e danças, para estimular a coordenação motora, o equilíbrio, a força, a agilidade, a velocidade e o ritmo.

Atividades físicas combatem o sedentarismo, obesidade e doenças cardíacas. 

Na adolescência, quando o corpo está na reta final de crescimento e desenvolvimento, é importante incluir exercícios de resistência, como a musculação. É fundamental o acompanhamento de um profissional de Educação Física a fim de formular um treino sem excessos e se riscos para a saúde. “Os benefícios vão desde o aumento da força, o desenvolvimento de ossos e músculos até mais disciplina, melhoria no relacionamento social e controle da ansiedade e depressão”, afirma Simôr.

Quando o indivíduo se torna adulto, o exercício físico passar a atuar também na prevenção de doenças como hipertensão, obesidade, depressão e diabetes. “Devido a rotinas muitas vezes estressantes, o ideal é investir em atividades que promovam, além de movimento ao corpo, o relaxamento da mente, como ioga, ginástica e dança”, comenta o professor.

Na velhice, praticar atividade física pode aumentar a autonomia e segurança para a realização de ações do dia a dia. Segundo a educadora física especialista em Saúde do Idoso da Jequitibá Residência Assistida, Brunna Barbati, é importante focar em exercícios que fortaleçam os ossos e a musculatura, trabalhem a coordenação motora e proporcionem o equilíbrio.

São sugeridos musculação, pilates, treinamento funcional e caminhadas ao ar livre. Os benefícios aumentam se realizados em grupo, estimulando o convívio social e as novas amizades. “Os alongamentos também são recomendados para melhorar a flexibilidade e o controle de dores de origem muscular”, ressalta a educadora física.


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo