Medo da hipoglicemia prejudica qualidade de vida de adultos jovens com diabetes tipo 1

Adultos jovens com diabetes tipo 1 que relatam medo de hipoglicemia ou outras complicações e baixa autoeficácia também relatam redução da qualidade de vida, de acordo com resultados publicados no The Diabetes Educator .

Denise A. Kent

“Mais da metade dos casos de diabetes tipo 1 são diagnosticados antes dos 21 anos de idade”, diz Denise A. Kent, PhD, RN, APN, instrutora clínica no departamento de ciência da saúde biocomportamental da Universidade de Illinois College of Nursing, em Chicago ao Endocrine Today

“Identificar as chaves para a qualidade de vida durante uma fase precoce e estressante da vida pode ajudar as pessoas com diabetes a ter e manter uma melhor qualidade de vida em fases posteriores. Os resultados destacam a necessidade de apoio para pacientes com diabetes tipo 1 para encontrar o melhor programa de gerenciamento, enquanto diminui sua preocupação”.

Kent e seus colegas realizaram um estudo transversal exploratório de 180 adultos com idade entre 18 e 35 anos com duração de diabetes tipo 1 de mais de 1 ano (82,8% mulheres, média de idade, 27,35 anos). Os participantes foram recrutados online com a ajuda de grupos de diabetes, como a American Diabetes Association, e completaram pesquisas que avaliaram fatores relacionados ao diabetes, incluindo qualidade de vida, medo da hipoglicemia, medo de complicações, comportamento do diabetes, autogestão e conhecimento.

Os pesquisadores observaram correlações negativas entre qualidade de vida e medo de hipoglicemia e medo de outras complicações e uma correlação positiva entre qualidade de vida e auto-eficácia ( P <0,001 para todos). Todos os três foram confirmados como os fatores mais significativos na qualidade de vida com base na análise de regressão linear múltipla.

“Para muitos adultos jovens com diabetes tipo 1, as consequências negativas desagradáveis ​​e imprevisíveis da hipoglicemia resultam em um medo de hipoglicemia”, escreveram os pesquisadores. “O medo da hipoglicemia motiva alguns indivíduos a reagirem exageradamente para evitar a hipoglicemia, resultando em ações que comprometem o controle metabólico”.

Os pesquisadores também examinaram a diferença nas medições de qualidade de vida com base no uso da bomba. Os participantes que usaram uma bomba de insulina (n = 129) tiveram escores mais altos em auto-eficácia auto-referida, qualidade de vida e autogestão ( p <0,001) em comparação àqueles que não usaram bomba (n = 51).

“O cuidado da juventude com diabetes tipo 1 deve incluir minimizar suas preocupações com o diabetes. O objetivo do controle do diabetes não é apenas manter um nível normal de açúcar no sangue, mas também alcançar uma alta qualidade de vida”, disse Kent. 

“Jovens adultos estão envolvidos em tarefas de desenvolvimento e novos relacionamentos. Minimizar suas preocupações com o diabetes os ajudará a se concentrar nos novos papéis importantes que estão assumindo pessoalmente e socialmente. Pode também ajudar as pessoas com diabetes e manter uma melhor qualidade de vida em fases posteriores”.

 

Phil Neuffer

 

https://www.healio.com/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo