No Reino Unido os médicos estão prescrevendo dietas de muito baixa caloria na esperança de reverter o diabetes

Milhares de pessoas devem receber uma dieta de muito baixas calorias (VLCD – Very Low Calories Diet) por seus médicos, na esperança de reverter o diabetes tipo 2, anunciou o NHS England (Sistema de Saúde do Reino Unido).

O regime de 800 calorias por dia, composto de sopas e shakes, mostrou ajudar as pessoas a perderem o excesso de peso que causou a acumulação de gordura em torno de seus órgãos internos, incluindo o pâncreas, levando ao diabetes tipo 2. Cerca de 10% do orçamento do NHS é gasto no tratamento da diabetes, que pode ter sérias complicações, incluindo cegueira e necessidade de amputação.

O NHS anunciou mais um pacote de medidas para combater os números crescentes das doenças relacionadas à obesidade. Em 2016, dois terços da população adulta e um terço das crianças na Inglaterra estavam com sobrepeso ou obesidade e havia 617.000 internações relacionadas à obesidade no hospital.

O programa de prevenção do diabetes, que oferece ajuda e apoio para perder peso e se tornar mais ativo, é dobrar de tamanho para 200 mil pessoas, disse o NHS England. Isso incluirá 5.000 pessoas com diabetes tipo 2 que serão convidadas a participar de um estudo altamente supervisionado de VLCDs.

entidade beneficente Diabetes UK recrutou mais de 300 pessoas com o tipo 2 da Escócia e Tyneside para testar a dieta líquida de 800 calorias por dia durante três meses. O apoio foi dado durante e depois. O diabetes de quase metade dos que foram submetidos a VLCD supervisionado estava em remissão após um ano, e aqueles que perderam mais peso fizeram o melhor – 86% que perderam 15 kg ou mais estavam em remissão após 12 meses.

Resultados semelhantes foram obtidos através de um VLCD em outro estudo chamado DROPLET.

“O NHS agora vai incrementar a ação prática para ajudar centenas de milhares de pessoas a evitar ataques cardíacos induzidos pela obesidade, derrames, câncer e diabetes tipo 2”, disse o diretor executivo do NHS England, Simon Stevens. “Porque o que é bom para as nossas cinturas também é bom para as nossas carteiras, considerando os enormes custos para todos nós como contribuintes dessas doenças amplamente evitáveis”.

Stevens, que assumiu a missão de combater a obesidade, pediu ajuda à indústria alimentícia. “Esta não é uma batalha que o NHS pode vencer sozinho”, disse ele. “O NHS vai mais longe se a indústria de alimentos também tomar medidas para reduzir as calorias e sal e açúcares adicionados nos alimentos processados, fast foods e comidas para entrega em casa em geral”.

Aqueles que se inscreverem no programa de prevenção do diabetes, mas não puderem comparecer às sessões, receberão tecnologias e aplicativos vestíveis para ajudar a mudar seus estilos de vida.

Chris Askew, o executivo-chefe da Diabetes UK, saudou os planos para dobrar o tamanho do programa que, acrescentou, “já é o maior do gênero no mundo e mostra a Inglaterra como líder mundial nessa área”.

“A ambição mostrada pelo NHS precisa ser igualada em todas as políticas do governo – precisamos de uma ação mais forte sobre marketing para crianças e uma rotulagem nutricional mais clara para apoiar as pessoas a fazer escolhas saudáveis”.

 

https://www.theguardian.com/


Similar Posts

Topo