Quão seguro e eficaz é o dapagliflozina no diabetes tipo 1?

Estudo recentemente publicado no Diabetes Care, investigou o quão seguro e eficaz foi o uso da dapagliflozina ( Forxiga, Farxiga) como uma terapia adicional à insulina no diabetes tipo 1.

O objetivo do tratamento no diabetes tipo 1 (DM1) é normalizar o nível de açúcar no sangue. Atualmente, isso é feito usando injeções de insulina. Os efeitos colaterais da terapia com insulina são o ganho de peso e redução acentuada dos níveis de açúcar no sangue (hipoglicemia).

A dapagliflozina é um fármaco para redução do açúcar no sangue utilizado no tratamento da diabetes tipo 2. É um inibidor de SGLT2. Funciona bloqueando a absorção de açúcar no rim de volta ao sangue. Em vez disso, o açúcar é removido do corpo através da urina. A segurança e a eficácia da dapagliflozina na DM1 ainda estão sob investigação.

Métodos e descobertas

Este estudo incluiu 708 pacientes DM1 tratados com insulina. Os pacientes foram aleatoriamente designados para receber 5mg de dapagliflozina, 10mg de dapagliflozina ou um placebo (uma droga que não tem efeito sobre o corpo). O controle de açúcar no sangue foi medido através da HbA1c (exame de sangue medindo o controle médio de açúcar no sangue durante 3 meses). O estudo durou 52 semanas.

Após 52 semanas, os pacientes tratados com dapagliflozina tiveram uma redução de até 0,31% em seus níveis de HbA1c em comparação ao placebo. A redução foi maior com a dose de 10mg.

Além disso, os pacientes tratados com dapagliflozina apresentaram perda de peso de até 3,65 kg. A perda de peso foi maior naqueles tratados com 10mg de dapagliflozina. Os pacientes tratados com dapagliflozina precisaram de doses menores de insulina durante todo o estudo.

Os pacientes tratados com dapagliflozina tiveram um número maior de efeitos nocivos indesejáveis, como infecções do trato respiratório e do trato urinário. Todos os grupos tiveram um número semelhante de episódios de hipoglicemia. No entanto, os pacientes tratados com dapagliflozina tiveram um número significativamente maior de eventos de cetoacidose diabética (CAD ).

CAD uma complicação potencialmente fatal do diabetes. Isso acontece quando o corpo não tem insulina suficiente para obter energia da glicose. Em vez disso, o corpo decompõe a gordura em energia, produzindo ácidos sanguíneos chamados cetonas. Isso resulta em níveis muito elevados de açúcar no sangue.

Conclusão

Os autores concluíram que a dapagliflozina pode melhorar o controle glicêmico e a perda de peso em pacientes com DM1, mas aumenta o risco de CAD.

 

Mais informações:

Este estudo foi financiado pela Bristol-Myers Squibb em parceria com a AstraZeneca, desenvolvedora da dapagliflozina.

Título original:

  • Eficácia e segurança da Dapagliflozina em Pacientes com Diabetes Tipo 1 Controlado Inadequadamente: O Estudo de 52 Semanas do DEPICT-1.

 

https://medivizor.com/


Similar Posts

Topo