Tratamento de células beta investigado em novo estudo de diabetes tipo 1

Um tratamento pioneiro foi testado e pode ser usado para proteger a produção de insulina em pessoas com diabetes tipo 1 diagnosticada recentemente

Um teste preliminar do estudo de frequência DIL foi concluído por uma equipe de pesquisa da Universidade de Oxford. 

No estudo, um tratamento baseado em uma proteína conhecida como interleucina-2 (IL-2), que funciona estimulando as células beta que produzem insulina, foi testado em 36 pessoas com diabetes tipo 1. A IL-2 também é projetada para manter as células imunológicas que atacam as células beta

Os participantes tomaram doses variadas de IL-2 para que os pesquisadores pudessem determinar a quantidade ideal necessária para o trabalho.

O estudo foi dividido em seções diferentes, com a primeira parte envolvendo 12 participantes experimentando seis diferentes planos de tratamento de doses variadas de IL-2 e frequências de injeção. 

As amostras de sangue foram analisadas para verificar como cada participante respondeu ao montante que lhes foi dado. Cada resultado foi usado para refinar um plano de tratamento, que foi então dado a outras oito pessoas. 

O processo foi repetido para mais dois grupos de oito participantes. No final do estudo, determinou-se que o tratamento com IL-2 funcionava melhor quando dado a cada três dias.

A equipe, liderada pelo professor John Todd, continuará investigando em estudos maiores como o tratamento pode ser usado para proteger as células beta em pessoas recém-diagnosticadas com diabetes tipo 1. Isso poderia eventualmente ajudar a impedir a progressão da condição. 

Os pesquisadores também planejam testar suas descobertas mais recentes em vários grupos de pessoas e investigar se o tratamento com IL-2 poderia ajudar a preservar a produção de insulina. 

Os resultados aparecem online no JCI Insight e o estudo se beneficiou de financiamento pelo JDRF.

 

https://www.diabetes.co.uk/


Similar Posts

Topo