Medalhista de ouro paralímpico com diabetes tipo 1 supera a fobia por agulha

Jonathan Fox ao estabelecer o recorde mundial na Paraolimpíada de Londres

Um medalhista de ouro paraolímpico falou sobre seu diagnóstico recente do tipo 1 e de como está superando sua fobia de agulhas. 

Jonathan Fox, o recordista mundial de 100m de costas, foi diagnosticado com diabetes tipo 1 no início deste ano, depois de ter sido cortado da seleção inglesa por causa do estresse

O jovem de 27 anos perdeu 12 quilos em julho durante um feriado e acabou sendo levado para o hospital. Tendo consumido muito açúcar para recuperar o peso, ele não fazia ideia de que estava piorando as coisas. 

Jonathan disse à BBC Sport: “Olhando para trás agora, todos os sinais estavam lá. Eu estava fazendo treinamentos que normalmente seriam fáceis, mas me sentia exausto e estava horrível. Eu comia açúcar e bebia refrigerante para tentar ganhar peso, mas ainda estava emagrecendo. Agora eu sei que estava piorando o problema”. 

Ser diagnosticado com diabetes tipo 1 foi “difícil de aceitar”, disse Jonathan, mas ficou aliviado por finalmente ter descoberto o que estava causando seus problemas de saúde. 

Na entrevista, ele falou abertamente sobre a gestão do diabetes, juntamente com o treinamento, bem como a luta diária que ele está tentando superar.

Ele admitiu que está tentando superar um grande medo de agulhas. Ele disse: “Eu tenho fobia real sobre agulhas, mas agora eu tenho que me injetar antes de cada refeição com insulina, o que é difícil. Eu só tive pouco mais de um mês para me acostumar com isso, mas ser atleta me fez manter registros de alimentos –  espero que isso ajude”. 

O quatro vezes medalhista paraolímpico, ganhou o ouro em Londres 2012, e também tem paralisia cerebral. Ele está atualmente fazendo uma pausa na natação, mas está esperançoso de voltar ao esporte depois de aprender a melhor maneira de manter controle de seu diabetes. 

“No futuro, eu adoraria continuar nos esportes aquáticos, pois tenho muito a ensinar a um nível de base.  Mesmo para aqueles que buscam o ouro olímpico, pois acredito que as pessoas respeitam o que consegui”.

“Eu tenho que me debruçar sobre meu diagnóstico e buscar me estruturar, e como terminei meu primeiro ano de ensino de natação, espero que haja algumas oportunidades para mim agora”.

 

https://www.diabetes.co.uk/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo