No Rio, Secretaria de Saúde poderá distribuir insulinas análogas para tratamento de diabetes

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta quarta-feira (26/09), em segunda discussão, o projeto de lei 4.324/18, que inclui as insulinas análogas – que é o tipo de insulina mais moderno – no arsenal terapêutico distribuído pela Secretaria de Estado de Saúde aos portadores de diabetes tipo 1.

O texto, de autoria dos deputados Dr. Julianelli (PSB) e Gilberto Palmares (PT), altera a Lei 4.119/03, que regulamenta a distribuição gratuita de medicamentos e materiais necessários ao monitoramento da glicemia capilar e tratamento das pessoas com diabetes. A proposta seguirá para o governador Luiz Fernando Pezão, que tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar.

Integrantes de organizações e pessoas com diabetes estiveram no Plenário durante a votação. A vice-presidente da Associação dos Diabéticos da Lagoa (Adila), Sheila Vasconcellos, explicou que atualmente o Governo do Estado somente distribui outros tipos de insulina, que têm uma ação mais lenta no organismo.

“As insulinas análogas são as mais modernas e têm uma ação rápida, evitando muitas vezes desmaios devido a picos de glicose no sangue, o que dificulta a vida das pessoas. Sou diabética há 33 anos e minha qualidade de vida melhorou muito depois que eu passei a utilizar as insulinas análogas. Esta norma é muito importante para melhorar o tratamento dos diabéticos”, comemorou Sheila.

 

https://www.odiariocarioca.com/


Similar Posts

Topo