Perca peso e reverta seu diabetes tipo 2: Por que funciona

Photo by i yunmai on Unsplash

Peter Maher, um professor aposentado em Londres, diz que o peso tem sido um problema de longo prazo para ele. Mas quando ele ficou mais pesado alguns anos atrás, seu diabetes tipo 2 tornou-se incontrolável. Logo após a balança marcar 111 quilos, ele se lembra de ter um vislumbre de si mesmo em um espelho.

“Eu vi essa pessoa grande e gorda me encarando”, lembra Maher, hoje com 71 anos. “Esse foi o meu momento eureka”. Sabendo que ele tinha que agir, ele consultou “Dr. Google”.

Ele encontrou um médico de Londres que publicou pesquisas sobre como a perda de peso substancial pode reverter o diabetes tipo 2 . No final de 2015, ele enviou um email para Roy Taylor, MD, da Universidade de Newcastle e disse que gostaria de seguir o plano que Taylor havia desenvolvido. A resposta? “Você e 20.000 outros”.

O plano de Taylor era tão popular que ele não poderia aceitar mais pessoas. Maher persistiu, então Taylor enviou instruções detalhadas e o protocolo – uma dieta líquida rigorosa de 800 calorias a princípio, com comida regular e depois introduzida. A dieta líquida consiste em quatro porções de sopa ou shakes ricos em vitaminas.

Em setembro de 2016, depois de meses de dieta , Maher havia perdido 66 quilos e foi capaz de eliminar todos os seus medicamentos para diabetes , incluindo a insulina. Seu clínico geral disse que ele realmente reverteu seu diabetes. E ele teve a doença por cerca de 30 anos.

Agora, ele é um dos pacientes modelo de Taylor – ele manteve a perda do peso e ainda não precisa de insulina ou outros medicamentos para diabetes.

Invertendo o diabetes tipo 2

Embora os médicos saibam há anos que a perda de peso pode não apenas prevenir o diabetes, mas, às vezes, revertê-lo, recentemente Taylor encontrou novas pistas sobre o motivo.

O diabetes tipo 2, diz ele, “ocorre simplesmente devido a muita gordura no fígado e no pâncreas de pessoas que são suscetíveis aos danos induzidos por esta gordura”. Perder uma quantidade substancial de peso pode matar essa gordura, muitas vezes permitindo aos órgãos trabalhar novamente, incluindo um retorno à produção normal de insulina pelo pâncreas.

Como resultado de sua pesquisa e de suas histórias de sucesso, Taylor incentiva outros médicos a pararem de se voltar imediatamente para medicamentos contra diabetes e encorajar mais fortemente a perda de peso como o primeiro passo para seus pacientes recém diagnosticados com diabetes tipo 2. E quanto mais cedo, melhor, ele diz. Enquanto Maher inverteu seu diabetes décadas depois, isso não é típico, diz Taylor. O gerenciamento ideal, diz ele, é iniciar imediatamente os esforços sérios de perda de peso.

“Como seria de esperar, as pessoas têm uma duração diferente em que permanecem reversíveis”, diz Taylor. “Para alguns, após 3 anos já é tarde demais.”

Por trás do esforço de perda de peso

Em um estudo anterior, a equipe de Taylor atribuiu 149 pacientes ao programa estrito de perda de peso e outros 149 aos cuidados habituais, como tratamento com medicamentos. A maioria foi diagnosticada nos últimos 6 anos antes do início do estudo.

Depois de um ano, apenas 4% dos pacientes de cuidados habituais tiveram remissão do diabetes, em se comparando com 46% dos que fizeram o programa de perda de peso. Quanto mais peso eles perdem, maiores as chances de reversão. Enquanto 7% dos pacientes que perderam menos de 5 quilos entraram em remissão, 86% daqueles que perderam 15 quilos ou mais, observou Taylor.

Em geral, “remissão” na diabetes significa que os níveis de açúcar no sangue da pessoa permanecem normais. Enquanto alguns se referem a isso como uma “cura”, a diabetes não é uma doença “única e acabada”. Ou seja, sempre poderia retornar se o paciente recuperasse o peso ou retornasse a hábitos não saudáveis. Em 2009, um grupo de especialistas em diabetes escreveu que “remissão” é um termo usado quando uma pessoa tem níveis normais de açúcar no sangue durante um ano sem terapia ou cirurgia.

No estudo mais recente, Taylor examinou mais de perto alguns dos pacientes que reverteram o diabetes, e “nós observamos um controle fisiológico claro sobre o que está acontecendo”, diz ele.

Quando a perda de peso diminui a gordura do fígado e do pâncreas, as células beta produtoras de insulina no pâncreas voltam à vida. “Quase todo mundo vai voltar ao normal se perder uma quantidade substancial de peso”, diz Taylor. “Esta é uma doença simples”. O que ainda precisa ser descoberto, diz ele, é por que a perda de peso não leva a uma reversão em todos os pacientes.

Segunda opinião

A nova pesquisa relaciona-se com o pensamento recente entre especialistas sobre o que acontece quando o diabetes tipo 2 se desenvolve, diz Domenico Accili, MD, chefe de endocrinologia da Faculdade de Médicos e Cirurgiões Vagelos da Universidade de Columbia. “Estamos conversando há algum tempo que, no diabetes, principalmente o tipo 2, a célula [beta] produtora de insulina não está morta, mas simplesmente inativa”, diz ele. “Se você colocar pacientes com diabetes em uma dieta, você pode fazer maravilhas com suas células beta”.

A pesquisa de Taylor e a de outros autores sugere que modificações no estilo de vida, como perda de peso e exercícios, podem ter um impacto maior sobre o diabetes do que os especialistas pensavam, diz Accili.

A rápida perda de peso, de preferência logo após o diagnóstico, pode certamente transformar as pessoas, concorda Matthew Freeby, MD, endocrinologista e diretor dos Centros de Diabetes Gonda no Centro Médico da UCLA, Santa Monica e Westwood, CA. Ele concorda com o conselho de Taylor.

Ele enfatiza mudanças de estilo de vida e perda de peso como um primeiro passo. “Nós prescrevemos a eles um período de três meses de dieta e de mudanças no estilo de vida antes de iniciar os medicamentos”, diz ele. “Muitas vezes, para muitos pacientes recém-diagnosticados, verificamos os açúcares voltarem ao normal após a perda de peso e outras alterações. Eles costuma ver isso acontecer depois de uma perda de peso de 7% a 10% de seu peso inicial”.

Enquanto isso é uma ótima notícia, Freeby adverte que o esforço nunca pode ser interrompido: “Uma vez que alguém atingiu a altos níveis de glicose, eles estão sempre em risco de seus açúcares subirem novamente”. A manutenção do peso torna-se criticamente importante, diz ele.

Maher diz que o esforço para manter a perda de peso é árduo e constante, mas vale a pena. “Eu mantenho uma dieta muito baixa em carboidratos”, diz ele. “Sem massas, pão, arroz ou batatas”. Mas abri uma exceção para comemorar com ”algumas taças de espumante” na festança de seu 70 º aniversário, diz ele.

 

https://www.webmd.com/


Similar Posts

Topo