Diabetes gestacional atinge até 25% das mulheres grávidas no mundo

Doença pode trazer complicações à saúde da mulher e da criança – Photo by Xavier Mouton Photographie on Unsplash

Doença metabólica mais comum na gravidez, a diabetes gestacional atinge até 25% das mulheres que esperam um bebê no mundo, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes. Caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue, ela pode trazer complicações à saúde da mulher e da criança. Os riscos são muitos, mas podem ser controlados se forem tomados alguns cuidados.

A diabetes gestacional pode ocorrer em qualquer mulher a partir do terceiro mês de gravidez. Porém, de acordo com alguns especialistas, as grávidas precisam ficar atentas a alguns fatores de perigo como idade materna mais avançada, ganho de peso excessivo durante a gestação, sobrepeso ou obesidade, hipertensão arterial na gestação, histórico familiar de diabetes em parentes de 1º grau (pais e irmãos), histórico de diabetes gestacional na mãe da gestante, entre outros.

De acordo com a obstetra e ginecologista da Unimed-BH, Suzana Maria Pires do Rio, há cerca de 10 anos os critérios para diagnóstico da diabetes gestacional se tornaram mais rigorosos. “Estudos mostraram que os valores que eram considerados normais para as gestantes se relacionavam com resultados perinatais adversos. Isso porque a glicose passa livremente da mulher para o bebê, portanto, se esta permanece elevada, o feto também sofre as consequências da hiperglicemia, o que desencadeia sérias complicações. Entre elas, estão a obesidade, o diabetes, as alterações cardiovasculares e até a morte”, explica.

Para a endocrinologista da Unimed-BH Bárbara, Érika Caldeira Souza, existem fatores que aumentam a possibilidade de incidência da diabetes gestacional, como a obesidade, a idade avançada, o histórico familiar e ovários policísticos, entre outros. “Hoje, toda gestante é rastreada para diabetes, buscando-se minimizar ao máximo os riscos. O acompanhamento médico antes da gravidez é muito importante, assim como o pós-parto, pois de 15% a 50% das mulheres desenvolvem a doença após a gravidez”, alerta.

Todos os meses, o Instituto Unimed-BH promove o Café Controverso: Saúde em Pauta, realizado sempre aos sábados no Espaço do Conhecimento UFMG, e em agosto o tema é Diabetes Gestacional. O evento, promovido em parceria com o Instituto Unimed-BH, acontece no próximo dia 25, de 10h às 12h. A entrada é franca.

 

https://www.uai.com.br/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo