Exercícios “mantém a mente afiada” para quem tem mais de 50 anos, diz estudo

A atividade física pode desempenhar um papel na redução do declínio natural do cérebro ao entrarmos na meia-idade.

Você tem mais de 50 anos e já mostra sinais de declínio cognitivo? Então fazer exercício moderado várias vezes por semana é a melhor maneira de manter sua mente afiada, sugere nova pesquisa.

Pensamento e habilidades de memória foram melhorados quando as pessoas se exercitavam regularmente, concluíram os pesquisadores após uma revisão de 39 estudos.

Isto permaneceu verdadeiro mesmo entre aqueles que já mostravam sinais do declínio cognitivo. Fazer exercícios em qualquer idade vale a pena para a mente e o corpo,disseram os pesquisadores australianos à BBC.

Exercícios como o T’ai Chi foram recomendados para pessoas com mais de 50 anos que não conseguiam realizar outras formas mais desafiadoras de exercício, recomendou o estudo no British Journal of Sports Medicine.

A atividade física tem sido conhecida por reduzir o risco de uma série de doenças, incluindo o diabetes tipo 2 e alguns tipos de câncer, e acredita-se que ele desempenhe um papel na prevenção do declínio natural do cérebro quando entramos na meia-idade.

A teoria é que através do exercício o cérebro recebe uma maior oferta de sangue, oxigênio e nutrientes que aumentam sua saúde, bem como um hormônio do crescimento que ajuda a formação de novos neurônios e conexões.

Nesta análise de estudos anteriores, pesquisadores da Universidade de Canberra analisaram os efeitos de pelo menos quatro semanas de exercício físico estruturado sobre a função cerebral de adultos.

Em uma variedade de testes cerebrais, eles encontraram evidências de que o exercício aeróbio melhorava as habilidades cognitivas, como pensamento, leitura, aprendizagem e raciocínio, enquanto o treinamento muscular – por exemplo, usando pesos – teve um efeito significativo sobre a memória e o cérebro, na capacidade de planejar e organizar, as chamadas funções executivas.

Joe Northey, autor do estudo e pesquisador do Instituto de Pesquisa de Esporte e Exercício em Canberra, disse que as descobertas foram convincentes o suficiente para permitir que ambos os tipos de exercício sejam prescritos para melhorar a saúde do cérebro de pessoas com mais de 50 anos.

“Mesmo que você faça apenas exercício moderado uma ou duas vezes por semana, ainda há melhorias na função cognitiva, mas as melhorias eram ainda maiores quanto mais exercício era feito”, disse ele.

Ele disse que as pessoas devem ser capazes de manter uma conversa enquanto fazem exercícios moderados. Justin Varney, líder da saúde e bem-estar dos adultos na saúde pública da Inglaterra, disse que qualquer atividade física era boa para o cérebro e o corpo.

“Enquanto cada 10 minutos de exercício fornece algum benefício, fazer 150 minutos por semana corta as chances de depressão e demência em um terço, e aumenta a saúde mental em qualquer idade”.

“Fazer exercícios aeróbicos e de fortalecimento leva a uma maior variedade de benefícios para a saúde”, disse Varney.

Dean Burnett, professor de neurociência e psiquiatria da Universidade de Cardiff, disse que o estudo deu uma imagem mais clara de como o exercício afetou o cérebro – mas ainda havia problemas.

“Isso pode levar ao aumento da pressão para que a faixa etária de mais de 50 anos faça mais exercício para se manter mentalmente saudável, o que é um bom conselho, mas também negligencia o fato de que, à medida que envelhecemos, é cada vez mais difícil praticar atividade física, simplesmente porque nossos corpos vão se tornando menos capazes disso “, disse ele.

 

http://www.deccanherald.com/


Similar Posts

Topo