10 conselhos de especialista para quem quer parar de comer carne

Qualquer mudança radical requer cautela e, claro, acompanhamento médico. Para dar uma mãozinha para quem está cogitando parar de comer carne e aderir a um novo estilo de vida, conversamos com a Yasmin Gonzalez, nutricionista da All Clinik, do Rio de Janeiro. Ela esclareceu várias dúvidas sobre o assunto e, de quebra, deu várias dicas importantes sobre a dieta vegetariana. Vem ver!

1. Segundo a American Dietetic Association (ADA), uma dieta vegetariana bem planejada e orientada por um nutricionista pode ser saudável e até mesmo prevenir e tratar algumas doenças, como obesidade, doença arterial coronariana, hipertensão, diabetes mellitus e alguns tipos de câncer.

2. Por isso, dietas vegetarianas e veganas, se bem planejadas, são adequadas a todos os estágios do ciclo vital, inclusive o período da gravidez, da lactação, da infância e da adolescência.

3. Como é necessário em qualquer intervenção nutricional, antes de qualquer coisa, é essencial fazer um exame de sangue completo, para que possa ser detectado qualquer tipo de deficiência ou desequilíbrio nutricional.

4. Exames periódicos também são importantes. Quem adota a dieta vegetariana deve ficar mais atento às taxas de ferro, cálcio, vitamina B12 e vitamina D, por exemplo.

5. Sendo bem planejada, a dieta é capaz de fornecer todos os nutrientes necessários para um vida saudável. Assim, é importante manter uma alimentação bem variada, sem monotonia, para evitar carências nutricionais.

6. Cada pessoa possui suas individualidades bioquímicas e o corpo pode responder de forma diferente à retirada da carne. Ela pode optar em cortar totalmente ou parcialmente a carne, depende da ideia ou filosofia que está motivando a mudança de hábito. Como dito anteriormente, quando bem planejada, a dieta vegetariana não acarretará nenhum desequilíbrio nutricional, portanto, se optar em tirar de vez a carne do cardápio, não haverá problema algum, neste sentido. Porém, muitas pessoas iniciam a transição retirando inicialmente a carne vermelha e, posteriormente, frango e peixe, até que o organismo possa se acostumar.

7. Alguns vegetarianos que não possuem orientação nutricional aumentam o consumo de carboidratos refinados, como massas, pães e bolos, por exemplo. Isso não é correto, pois são alimentos que não contribuem positivamente para a nossa saúde. Tendo em vista que a alimentação vegetariana já possui uma boa oferta de carboidratos, exagerar no consumo destes alimentos pode causar alterações nos exames bioquímicos e levar ao aumento de peso. Se a pessoa estiver com uma alimentação balanceada e equilibrada em nutrientes, ela não sentirá necessidade de “descontar” a ausência da carne comendo muitos alimentos hipercalóricos.

8. O objetivo da dieta vegetariana não é o emagrecimento. Pessoas que se tornam vegetarianas têm outras preocupações, como proteção aos animais, religião e/ou conscientização com o meio ambiente, visto que é uma alimentação mais sustentável.

9. Aliás, se for feita de maneira errada e sem orientação, a dieta vegetariana pode até levar ao ganho de peso, devido ao aumento do consumo de carboidratos, por exemplo. Porém, com um plano alimentar equilibrado em macro e micronutrientes, a pessoa pode até mesmo perder peso.

10. A alimentação vegetariana deve ser bem variada e equilibrada, baseada em verduras, legumes, frutas, leguminosas, cereais integrais, leite, ovos, sementes, oleaginosas e soja fermentada, como tofu e tempeh. Prefira sempre os alimentos integrais e sem açúcar refinado.

 

http://www.jpnews.com.br/


Similar Posts

Topo