Descoberta de células de gordura pode revelar novo entendimento sobre o controle da glicose no diabetes

Dr. Scherer e equipe da UT Southwestern Medical Center

Uma descoberta em como as células de gordura trabalham ao lado do fígado poderia ter implicações na pesquisa de diversas doenças, incluindo o diabetes e o câncer.

Cientistas do UT Southwestern Medical Center relatam que as células de gordura ajudam o fígado a manter o controle do açúcar no sangue, afirmando “ter o fígado de volta”.

Estas células de gordura mantém uma regulação apertada de um metabolito chamado uridina, que tem muitos papéis no corpo, incluindo o armazenamento de glicose.

Quando o corpo está em jejum, as células de gordura à partir do fígado assumem a produção de uridina. Estes achados foram replicados em estudos com humanos e cobaias.

A importância da uridina no corpo e sua relação com as células de gordura poderia sinalizar novas oportunidades de pesquisa para entender a regulação da glicose no diabetes, disseram os pesquisadores.

O autor sênior do estudo, o Dr. Phillip Scherer explicou: “Tal qual a glicose, cada célula do corpo precisa de uridina para se manter vivo, sendo a glicose necessária para a energia, particularmente nos neurônios do cérebro. Uridina é um bloco de construção básico para um monte de coisas dentro da célula”.

“Descobrimos que o fígado serve como o principal produtor deste metabolito apenas no estado alimentado. No estado de jejum, as células de gordura do corpo assumem a produção de uridina”.

Níveis de uridina no sangue foram mostrados aumentar durante o jejum e reduzir durante a alimentação, sendo o excesso de uridina liberada pela bile.

“Acontece que ter uridina no seu intestino ajuda a absorver a glicose, portanto uridina ajuda na regulação da glicose”, disse Scherer.

Este aumento induzido em jejum na uridina foi também associado à redução da temperatura corporal devido à ruptura do metabolismo .

Quando os pesquisadores testaram os efeitos de uma dieta rica em gorduras em estudos de dieta, a temperatura corporal foi impedida de abaixar, um efeito também associado com a obesidade.

A equipe do estudo mais tarde descobriu que esses achados foram por causa da diminuição dos níveis de uridina em resposta ao jejum.

“Nossos estudos revelam uma ligação direta entre a regulação da temperatura e o metabolismo”.

 

http://www.diabetes.co.uk/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo