13 mitos e verdades sobre alimentação

Algumas informações a respeito de determinados alimentos circulam entre as redes sociais , revistas , academias e bate papos . Mas será que essas informações são realmente verdadeiras e justificadas cientificamente ou somente são informações que caem aos nossos ouvidos sem embasamento cientifico algum? Vamos confirmar algumas questões e desmistificar outras . Confiram:

1) Ficar sem comer emagrece?

Mito: não se alimentando você pode deixar seu metabolismo mais lento, dificultando a eliminação de peso . Alem disso, ficar sem se alimentar por um longo período é comum a compulsão alimentar , ou consumo de alimentos em maior quantidade. Para diminuir o peso o ideal é comer de forma fracionada e na quantidade certa, ou seja cada individuo necessita de uma quantidade determinada de calorias.

2) Comer sempre os mesmos alimentos, sem variar o cardápio pode trazer algum dano a saúde?

Verdade: a ingestão dos mesmos alimentos sem variação não ira fornecer todos os nutrientes essenciais ao corpo. Cada alimento contem vitaminas e minerais específicos , ao mesmo tempo em que apresenta deficiência de determinados nutrientes, os quais estão presentes em outros alimentos . Por isso variar é importante . E SEMPRE LEMBRAR aquela dica do quanto mais colorido melhor !

3) Quem faz atividade física a noite pode deixar de comer carboidrato nesse período para emagrecer?

Mito. Para perder peso é necessário que haja um balanço energético negativo: gastar mais energia e consumir menos calorias. O carboidrato é a principal fonte de energia que garante força para os exercícios e deve ser consumido por quem pratica atividade física. O segredo é reduzir a ingestão à noite e escolher fontes de baixo índice glicêmico, como legumes, verduras, arroz integral e outros cereais integrais.

4) O Ovo aumenta o colesterol?

Mito: O ovo, por conter em sua gema aproximadamente 213mg de colesterol, foi considerado um vilão da dieta e sua recomendação foi limitada durante muito tempo. Hoje, muitos estudos demonstram uma relação inversa entre o consumo de ovo e aumento de colesterol e ainda enfatizam os benefícios que podem trazer à saúde, entre eles memória, capacidade cognitiva e formação de novos neurônios. Estudos científicos comprovam que as doenças cardiovasculares estão mais relacionadas com as complicações hereditárias e maus hábitos alimentares, como ingerir gorduras saturadas, principalmente as trans, do que com os níveis de colesterol dos ovos.

5) Comida japonesa não engorda?

Mito: como qualquer comida , a japonesa pode engordar se for consumida em excesso.
Pode-se saboreá-la até mesmo todos os dias, desde que fique atento às quantidades e à forma de preparo dos alimentos (fuja das frituras).O sashimi (150g) de salmão traz 316,5 calorias, enquanto o de atum, 219. Cada oito unidades de sushi acrescentam 240 calorias à refeição. O shoyu não tem valor calórico alarmante (1 colher de sopa proporciona 9 calorias), mas isso não significa que deve se empolgar e pecar pelo excesso, até porque apresenta alto índice de sódio.A culinária japonesa é bastante saudável por fornecer proteínas e ômega 3.

6) Batata doce auxilia na redução de gordura abdominal?

Verdade: a batata doce é um alimento de baixo índice glicêmico. Quando consumidos elevam lentamente a glicose sanguínea, e com isso , o organismo produz insulina aos poucos. A insulina é o hormônio que impede a quebra de gordura e facilita o seu acumulo na região abdominal.

7) Alguns alimentos ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue auxiliando o tratamento do diabetes ?

Verdade:  Isso por conta do Índice Glicêmico (IG) dos alimentos. Quando um alimento tem o índice glicêmico baixo, ele retarda a absorção da glicose pelo sangue e, portanto estabiliza a doença. Mas, quando o índice é alto, esta absorção é rápida e acelera o aumento das taxas de glicose no sangue. “Alimentos integrais, iogurtes sem açúcar, maçã, pera, feijão, lentilha e manga, podem ser considerados indutores deste controle, por isso ajudam a amenizar os sintomas da doença.

8) Água morna com limão de manhã emagrece?

Mito: o limão por ser uma fruta rica em vitamina C traz inúmeros benefícios para saúde, mas afirmar que ele elimina gordura do corpo e faz emagrecer não tem nada comprovado cientificamente .

9) Comer fibras emagrece?

Verdade . As fibras formam géis em contato com a água e causam dilatação do estômago, o que reduz a sensação de fome. Além disto, elas aceleram o trânsito intestinal, o que pode causar uma menor absorção principalmente de açúcares e gorduras. As fibras são encontradas, principalmente, nos cereais integrais e nas frutas.

10) Gás de refrigerante dá celulite?

Mito: Algumas pessoas têm a ideia de que o gás do refrigerante dá celulite, mas na verdade, o que pode aumentar a celulite é o açúcar que os refrigerantes têm. As bolhas que se formam devido ao gás nos refrigerantes não se relacionam com a celulite, pois é gás carbônico injetado que não tem calorias.

11) Pimenta emagrece e melhora o humor. Mito ou verdade?

Verdade: A pimenta é considerada um alimento termogênico – quando se ingere algo apimentado tem-se um gasto energético aumentado. Além do efeito emagrecedor, as pimentas podem trazer felicidade. Tudo porque a pimenta vermelha contém uma substância chamada de capsaicina. Já pimenta do reino, a piperina. Ao ingerir algo que contenha pimenta, a capsaicina ou a piperina ativam receptores na língua e na boca. Esses receptores mandam mensagem para o cérebro que acredita que a boca esteja “pegando fogo”. Para salvar esse “incêndio”, começa o processo de salivação. Para dar sensação de alívio da queimação, o cérebro produz endorfina (neurotransmissor que dá ao organismo a sensação de bem-estar e alívio de dores) que permanece por um bom tempo circulante no sangue. Com isso, vem a sensação de bem-estar e, também, melhora dores de cabeça e enxaqueca. Embora o cérebro acredite nisso, a língua não pega fogo, nem sofre danos. Meia pimenta por dia é suficiente, não exagerar nas quantidades é o segredo, pois podem ter efeitos adversos.

12) Alimentação não influencia no surgimento da acne?

Mito: É importante ressaltar que a acne é uma afecção crônica, com vários fatores, podendo ser inflamatória ou não, surge na puberdade ou na mulher adulta em endocrinopatias. Os alimentos podem, sim, agravar o surgimento da acne. Os mais relacionados são: chocolate, produtos lácteos, alimentos gordurosos, açúcares.

13) Alimentação pode melhorar o aspecto da pele e da acne. Mito ou verdade?

Verdade: Assim como existem alimentos que causam inflamação, existem outros que amenizam, como o ômega-3 (fontes: chia, óleos vegetais, de linhaça, oliva, canola, gérmen de trigo e animais de origem marinha, como sardinha, atum, salmão). Fibras também amenizam o agravamento da acne. Elas se transformam em gel quando entram em contato com a água, inibindo o crescimento de bactérias patogênicas, facilitando a digestibilidade da lactose. O déficit de vitaminas e minerais tem relação com o agravamento da acne.

Exemplos de micronutrientes que inibem o surgimento da acne:

  • Zinco (frango, peixe) – Mais citado como coadjuvante no tratamento da acne
  • Selênio (castanha do Brasil, bacalhau) – Efetivo no combate a infecções
  • Cobre (cacau, lentilha) – Apresenta ação antibiótica local
  • Vitamina A (cenoura, manga) – Melhora da pele acneica.
  • Vitamina B6 (ovos, arroz integral) – Auxilia na diminuição dos sintomas relacionados a TPM e exacerbações cutâneas.

 

Aleksandra Saharovsky é nutricionista clínica e esportiva. Graduada em nutrição pela UNIP, pós graduada em obesidade e emagrecimento e Personal Diet pela Universidade Estácio de Sá. Capacitação em atendimento em transtornos alimentares pelo AMBULIM (Hospital das Clínicas). 

 

https://vidasaudavel.gazetaesportiva.com/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo