Romário faz cirurgia para reduzir diabetes e perde 10 quilos em 45 dias

Após a cirurgia, Romário apresenta uma silhueta bem magra

Romário chamou atenção neste fim de semana por apresentar um visual muito mais magro. O Baixinho fez uma cirurgia há 45 dias com objetivo de reduzir a diabetes e perdeu neste período dez quilos. A nova silhueta foi assunto entre amigos e parceiros de futevôlei durante o torneio Desafio das Estrelas, organizado pela Liga Nacional do esporte na praia da Barra da Tijuca.

O procedimento foi realizado pelo médico goiano Áureo Ludovico de Paula. Romário contou ao GloboEsporte.com detalhes.

– Minha diabetes chegou a 400, então eu decidi fazer essa cirurgia com o doutor Ludovico. Perdi uns 10 quilos. Estava com quase 80 quilos e hoje estou com 70, 69. Eu não tinha esse peso há uns 15 anos. Agora tenho feito tudo que os médicos têm pedido. Me alimentando muito bem.

Parei de perder peso tem uns cinco dias – disse o senador, que mesmo sem estar com 100% das condições físicas superou Edmundo, Djalminha, Edinho, Alex Dias, entre outras feras, para faturar o título do torneio ao lado de Anderson Águia.

O procedimento aproxima do estômago uma parte do íleo, porção final do intestino delgado, o que estimula a ação da insulina no pâncreas, diminuindo assim o diabetes. Procurado pela reportagem para explicar a cirurgia, o doutor Áureo Ludovico disse estar viajando no exterior e pediu para falar em outro momento.

Membro do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Dr. Márcio Mancini disse que a cirurgia ainda é experimental no país.

– Atualmente, no Brasil, a cirurgia bariátrica ou metabólica está indicada para pacientes com diabetes e IMC maior ou igual a 35. A cirurgia de interposição ileal é considerada como experimental no país, e não deve ser indicada fora de um protocolo de estudo aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

Por outro lado, existe uma série de medicamentos novos para o Diabetes tipo 2 recentemente lançados no mercado, e alguns mostram redução de mortalidade cardiovascular, um benefício que a cirurgia ainda não mostrou em pacientes com IMC menor que 35. O número de estudos a longo prazo com pacientes de IMC menor que 35 que tenham realizado a cirurgia bariátrica, é insuficiente para demonstrar a eficácia e segurança da cirurgia para pacientes nessas circunstâncias.

 

http://globoesporte.globo.com/


Similar Posts

Topo