Deficiência de vitamina B12 na gravidez aumenta risco de diabetes tipo 2 na criança, diz estudo

Ingestão suficiente de vitamina B12 durante a gravidez pode ajudar a risco de diabetes tipo 2 das crianças cortadas.
Ingestão suficiente de vitamina B12 durante a gravidez pode ajudar a cortar o risco de diabetes tipo 2 das crianças.

Pesquisadores do Reino Unido descobriram que a vitamina B12 – encontrada principalmente em carnes e peixes – pode afetar os níveis de um hormônio chamado leptina, o que desencadeia a sensação de saciedade depois de comer, e que pode estar ligada a condições metabólicas, como o diabetes .

Pesquisas anteriores descobriram que mães com baixos níveis de vitamina B12 tinham um IMC superior (Índice de Massa Corporal) e ficavam em maior risco de dar à luz a bebês com baixo peso ao nascer e níveis elevados de colesterol. Estas crianças também apresentaram maior resistência à insulina durante a infância, um fator de risco para o diabetes tipo 2.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Warwick, as alterações metabólicas associadas à deficiência de vitamina B12 podem ser causadas por níveis anormais de leptina, um hormônio que nos diz quando estamos “cheios” depois de comer.

O estudo elaborado pelos pesquisadores mostrou que os bebês nascidos de mães deficientes em B12 tinham níveis mais elevados de leptina do que o normal. Isto sugere que a falta de vitamina B12 pode programar de forma adversa o gene da leptina, alterando os níveis em que o hormônio é produzido à medida que o feto cresce.

A leptina é produzida por células de gordura do organismo e os níveis de hormônio do crescimento no corpo após a ingestão. Em casos de obesidade, os níveis de leptina sobem e se mantém constantemente acima do normal, o que faz com que certas pessoas sintam fome e acabem por comer demais. Excessos contínuos aumentam o risco de resistência à insulina, o que leva ao diabetes do tipo 2.

“O ambiente nutricional fornecido pela mãe pode definir permanentemente a saúde do bebê,” disse o Dr. Ponusammy Saravanan, autor sênior do estudo. “Nós sabemos que as crianças nascidas de mães menos ou mais nutridas têm um risco aumentado de problemas de saúde, tais como diabetes tipo 2, e agora também vemos que a deficiência materna de B12 pode afetar o metabolismo da gordura e contribuir para esse risco. É por isso que decidimos investigar a leptina, o hormônio das células de gordura”.

Os pesquisadores propõem duas explicações para a diferença no nível de leptina, com a segunda considerada mais provável. Qualquer deficiência de vitamina B12 pode levar à acumulação de gordura no feto e no aumento de níveis de leptina, ou pode causar alterações químicas nos genes da placenta que produzem leptina, aumentando os níveis deste hormônio.

A ingestão regular de carne e peixe podem garantir níveis de vitamina B12 suficiente durante a gravidez. Para quem não come carne, a suplementação de vitamina B12 é particularmente importante (cápsulas ou frasco) para evitar a anemia e manter a função saudável do cérebro. A vitamina B12 é rara de fontes vegetais e é encontrada em quantidades muito pequenas em produtos lácteos e ovos.

O indicado para as mulheres grávidas é cerca de 4 microgramas.

 

http://www.timeslive.co.za/


Similar Posts

Topo