Apneia do sono pode aumentar risco de diabetes tipo 2

apnea-do-sono

Apneia obstrutiva do sono está associada com um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2, mostra nova pesquisa.

As descobertas apoiam a recomendação da Federação Internacional de Diabetes para que os pacientes com esta condição sejam diagnosticados para a outra também, de acordo com nota da equipe de pesquisas na revista Sleep Medicine.

A apneia do sono ocorre quando as vias respiratórias de uma pessoa torna-se parcialmente ou completamente bloqueada durante o sono, e como resultado, a respiração intermitente pára e começa. Cerca de 13 por cento dos homens e 6 por cento das mulheres têm de moderada a severa apneia do sono não diagnosticada, dizem os pesquisadores.

“Ao longo das últimas duas décadas, foi se acumulando evidências que a apneia do sono pode ser associada com resistência à insulina, intolerância à glicose e diabetes tipo 2”, disse o líder do estudo Mako Nagayoshi de Nagasaki University Graduate School of Biomedical Science in Japan à Reuters Health por e-mail.

Estudos anteriores que associavam a apneia do sono com a diabetes foram limitados por um pequeno número de participantes e outros fatores, relatou Nagayoshi e seus colegas.

Para o novo estudo, eles usaram dados de 1.453 participantes com uma idade média de 63 anos. Todos os participantes foram submetidos a estudos do sono em casa e não tinham diabetes quando a pesquisa começou.

Com base nos estudos do sono, os pesquisadores classificaram os participantes como sendo normais ou tendo apneia do sono leve, moderada ou grave.

Após cerca de 13 anos, 285 pessoas desenvolveram diabetes tipo 2. Aqueles com apneia obstrutiva do sono grave no início do estudo foram cerca de 70 por cento mais propensos a desenvolver diabetes do que aqueles classificados como normal. O aumento do risco se manteve mesmo quando os pesquisadores só incluíram as pessoas que eram obesas.

Cerca de um em cada 10 adultos tem diabetes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. A maioria tem diabetes tipo 2, que ocorre quando o corpo não pode produzir ou processar o suficiente do hormônio insulina.

A obesidade aumenta o risco tanto da apneia do sono quanto da diabetes, disse Paul E. Peppard, pesquisador de distúrbios do sono na Universidade de Wisconsin Escola de Medicina e Saúde Pública, em Madison.

O novo estudo e pesquisas anteriores sugerem que há uma relação direta entre apneia obstrutiva do sono e diabetes, mas a evidência firme de que ele está por trás de uma parcela significativa dos casos de diabetes ainda não existe, disse Peppard, que não participou do novo estudo

“Estes resultados sublinham a necessidade de se prevenir a apneia do sono e diagnosticar a apneia do sono particularmente nos pacientes em risco de desenvolver diabetes – pessoas, por exemplo, com excesso de peso e fisicamente inativas”, disse à Reuters Health por e-mail.

“Comportamentos como a manutenção do peso saudável e reduzindo o tempo em atividades sedentárias, simultaneamente, reduzem o risco de desenvolver apneia do sono e diabetes”.

Pessoas com diabetes também devem realizar exames para a apneia do sono, e as pessoas com apneia do sono devem realizar exames para diabetes, disse o Dr. Rashmi Nisha Aurora, especialista em medicina do sono na Universidade Johns Hopkins University School of Medicine, em Baltimore.

“Os profissionais de saúde precisam estar cientes desta associação e educarem seus pacientes e comunidade”, disse Aurora à Reuters Health por e-mail.

A pesquisa em curso ainda está investigando se o tratamento de apneia do sono reduz o risco de diabetes, disse Aurora, que também não estava envolvida no estudo.

FONTE: bit.ly/2ee1qT5 – Medicina do Sono, online, 29 de setembro de 2016.

 

http://www.reuters.com/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo