Prevalência da diabetes aumenta em países asiáticos

india-diabetes

Eu li uma reportagem no New York Times outro dia que os escritores podem ser particularmente suscetíveis a doenças como diabetes e até ter as artérias do coração obstruídas. Por quê? Porque escritores – incluindo jornalistas – apenas ficam sentados por muito tempo e não fazem exercício físico suficiente. Acrescente a isso uma insuficiente atenção à dieta.

Meu endocrinologista diz que existem 466 milhões de casos de diabetes tipo 2 no mundo – que atinge principalmente adultos que levam vidas sedentárias.

Lancet, a publicação médica especializada, diz: “A China, Índia e os Estados Unidos estão entre os três principais países com um elevado número de população diabética. Embora os números tenham subido de 20,4 milhões na China em 1980 para 102,9 milhões em 2014, o aumento foi igualmente dramático na Índia de 11,9 milhões em 1980 para 64,5 milhões.

“A prevalência da diabetes mais do que dobrou para homens na Índia e China (3,7 por cento para 9,1 por cento na Índia e 3,5 por cento para 9,9 por cento na China). Também aumentou em 50 por cento entre as mulheres na China (5,0 por cento para 7,6 por cento) e 80 por cento entre as mulheres na Índia (4,6 por cento para 8,3 por cento). ”

Os Institutos Nacionais de Saúde identificam três tipos principais de diabetes: tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional. O resultado da diabetes do Tipo 1 e Tipo 2 é o mesmo: a glicose acumula-se no sangue, enquanto que as células ficam privadas de energia. Ao longo dos anos, um alto nível de glicose no sangue danifica nervos e vasos sanguíneos, muitas vezes levando a complicações, tais como doenças cardíacas, derrame, cegueira, doença renal, problemas nervosos, infecções na gengiva e amputação.

O Instituto Nacional de Saúde (NIH) diz que a diabetes tipo 1, que costumava ser chamada de diabetes juvenil ou diabetes insulino-dependente, se desenvolve mais frequentemente em pessoas jovens. Contudo, a diabetes do tipo 1 pode também desenvolver-se em adultos. Com esta forma de diabetes, seu corpo já não produz insulina ou não produz insulina suficiente, porque o seu sistema imunológico atacou e destruiu as células produtoras de insulina. Cerca de 5 a 10 por cento das pessoas com diabetes têm diabetes do tipo 1. Para sobreviver, as pessoas com diabetes tipo 1 devem tomar insulina administrada através de injeção ou uma bomba.

A diabetes tipo 2, que costumava ser chamada de diabetes do adulto ou diabetes não insulino-dependente, é a forma mais comum de diabetes. Embora as pessoas possam desenvolver diabetes do tipo 2 com qualquer idade – mesmo durante a infância – a diabetes tipo 2 se desenvolve mais frequentemente em pessoas de meia-idade ou mais velhos.

O NIH diz que o diabetes tipo 2 geralmente começa com uma resistência a insulina, condição que ocorre quando a gordura, músculo e células do fígado não utilizam a insulina para transportar a glicose até os demais órgãos do corpo para ser usada como energia. Como resultado, o corpo precisa de mais insulina para ajudar a glicose a entrar nas células. No início, o pâncreas mantém-se com a demanda agregada, produzindo mais insulina. Com o tempo, o pâncreas não produz insulina suficiente, fazendo com que os níveis de açúcar no sangue aumentem, geralmente após as refeições. Se o seu pâncreas já não pode produzir insulina suficiente, você vai precisar tratar a diabetes tipo 2

Finalmente, diz o NIH, há a diabetes gestacional. Algumas mulheres desenvolvem diabetes gestacional durante os últimos estágios da gravidez. A diabetes gestacional é causada pelos hormônios da gravidez ou pela falta de insulina.

Embora este tipo de diabetes geralmente desapareça depois que o bebê nasce, uma mulher que já passou por isso e seu filho são mais propensos a desenvolver diabetes mais tarde na vida, de acordo com o NIH.

Alguns anos atrás, quando eu estava trabalhando em uma biografia do Dr. Prathap Chandra Reddy, presidente e fundador da Apollo Hospitals, ele repetidamente alertou que a Índia estava rapidamente se tornando a capital da diabetes no mundo.

Ele recorda que o povo da Índia – e os sul-asiáticos em geral – são adeptos de alimentos gordurosos e doces, que gotejam com ghee, ou manteiga clarificada. Eles também parecem relutantes em realizar testes para o diabetes tipo 2. A Federação Internacional de Diabetes diz que existem cerca de 70 milhões de indianos que sofrem de diabetes tipo 2, com o crescente número de 5 por cento ao ano.

“Diabetes pode ser controlada”, disse o Dr. Reddy. “Mas primeiro você precisa fazer os exames. Se dependesse de mim, eu realizaria testes obrigatórios para todos os adultos indianos”.

 

Pranay Gupte – Autor best-seller, historiador, biógrafo, correspondente estrangeiro

 

http://www.huffingtonpost.com/


Similar Posts

Topo