Peter Eaton exemplo de vida com 70 anos de diabetes

 

Ballarat aposentado Peter Eaton diz que ainda tem que ser cuidadoso de estar com diabetes. Imagem: Lachlan Bence
Aposentado, Peter Eaton diz que ainda tem que ser cuidadoso com seu diabetes.

Quando Peter Eaton foi diagnosticado com diabetes, 70 anos atrás, era difícil sobreviver.

Estabilizar a diabetes era um processo difícil e de compreensão e consciência ainda limitadas.

Sr. Eaton diz que teve um início de sorte. Seu médico na cidade de Milton, na costa sul de Nova Gales do Sul, na Austrália, reconheceu os sinais de alerta clássicos de sede insaciável e fadiga.

Aos sete anos, ele passou seis meses no Hospital da Criança de Sydney aprendendo a se adaptar à sua condição.

Sr. Eaton está escolhido para receber a Medalha de Vitória Kellion da Diabetes Austrália por sobreviver nos últimos 70 anos com diabetes tipo 1. O aposentado de Ballarat também é um embaixador para uma nova campanha promovendo uma vida longa e saudável.

Ele nunca deixou o diabetes governar a sua vida. Ele simplesmente viveu com ele.

“Eu tenho um monte de boas lembranças, como casar, viajar…”, disse Eaton.

“… Eu ainda tenho que ter cuidado. Hoje em dia você não precisa mais ser tão rigoroso como eu costumava ser”.

Sr. Eaton, de 77 anos, mantém um atestado de saúde. Seu único efeito colateral importante foi a necessidade de um quádruplo by-pass, porque, enquanto seu coração é forte, suas artérias estavam deterioradas pelo fato de viver com diabetes por tanto tempo.

Seu método de sobrevivência é resumido em exercício, boa comida e disciplina. Quando o tempo está bom, você vai encontrar o Sr. Eaton jogando golfe, mas no inverno de Ballarat ele tende a optar por atividades no ginásio e caminhar em volta do lago com sua esposa, que ele diz ter sido seu apoio de longa data e que o mantém no caminho certo.

Tanta coisa mudou na gestão da diabetes desde que o Sr. Eaton foi diagnosticado pela primeira vez. As agulhas eram enormes naquela época e monitorar os níveis de açúcar, envolvia testes de urina em bicos de Bunsen – um método que o Sr. Eaton disse não ser confiável e nada como o teste de sangue moderno.

“A maior mudança tem sido o uso de uma bomba de insulina”, disse Eaton. “Eu tenho uma há quase 13 anos e tem sido uma das melhores coisas. Você só usa um tipo de insulina o tempo todo”.

O Sr. Eaton está ajudando a entidade de Diabetes Victoria a promover a campanha “Estamos aqui para ajudá-lo” ao demonstrar ser um exemplo de que a diabetes não impede as pessoas a viverem uma vida plena e ativa. O lançamento da campanha de sensibilização digital irá coincidir com a Semana Nacional de Diabetes, à partir de domingo.

Mais de cinco por cento dos vitorianos vivem com diabetes e o órgão estadual tem encontrado uma crescente necessidade de prestar aconselhamento especializado, recursos e programas de apoio. A diabetes é a doença crônica de mais rápido crescimento na Austrália.

“Eu encorajo as pessoas a olhar para o que estão fazendo e não serem tolas sobre as suas saúdes”, disse Eaton. “Caso contrário, você pode acabar com problemas nos rins, fígado e olhos”.

 

http://www.thecourier.com.au/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo