Artista usa os lábios para pintar e falar sobre a diabetes tipo 1

A artista Natalie Irish criou essa obra prima usando apenas os lábios
A artista Natalie Irish criou essa obra prima usando apenas os lábios

Existem problemas de saúde imprevistos que surgem como resultado de pintar um quadro inteiro usando seus lábios como um pincel.

Natalie Irish aprendeu isso.

O artista de Houston adquiriu um par de óculos bifocais especiais com a ajuda de seu médico para ajudá-la com a fadiga ocular.

Quando seus lábios estão pressionados contra uma lona, é meio difícil de ver o retrato inteiro.

“Atualmente eu não consigo enxergar quando meus lábios estão tocando uma tela assim, então um monte da pintura é devido à boa pontaria”, disse ela.

De alguma forma, Irish tem sido capaz de criar algumas obras de arte, como visto em um vídeo viral dela beijando a tela um número de vezes suficiente para criar um retrato de Marilyn Monroe.

Mas há algo mais no vídeo que pode chamar a atenção dos telespectadores: a porta de injeção no corpo de Irish, de sua bomba Animas está à mostra.

Utilizar uma bomba de insulina tem sido uma parte constante da vida do Irish desde que ela foi diagnosticada com diabetes tipo 1 aos 18 anos de idade.

“Eu sou basicamente uma cyborg“, ela disse: “Eu preciso de insulina para sobreviver”.

Irish disse que ela acredita que seu caso foi de um “pâncreas preguiçoso” que evoluiu até ficar demasiado cansado para funcionar e, eventualmente, levou ao seu diagnóstico.

Foi por volta desta mesma época, em 2001, que Irish começou a se envolver esta nova forma de arte.

“Eu estava limpando meus lábios em um pedaço de tecido quando pensei, ‘Eu acho que posso pintar com isso'”, disse ela. “Foi uma daquelas coisas em que eu poderia até brincar, mas eu somente comecei a levar à sério nos últimos cinco ou seis anos”.

Irish disse que sua decisão de deixar a bomba de insulina visível no vídeo e também no seu dia a dia, é parte de sua tentativa de iniciar uma discussão e educar as pessoas sobre a diabetes tipo 1.

“É uma deficiência invisível”, disse ela. Eu não pareço doente e se eu colocar a minha bomba no bolso você não veria nada de diferente. Eu quero educar as pessoas e mostrar que eu não tenho vergonha disso”.

Irish será uma das muitas “embaixadoras” presentes ao 10º aniversário do evento Rock da Cura que conta com o apoio da  Fundação de Pesquisa de Diabetes Juvenil (JDRF), da Sweetwater Brewing Company.

A partir de 19:30 em 11 de junho, shows de música ao vivo, cerveja e sorteios na cervejaria vão ajudar a arrecadar dinheiro para a fundação.

Irish está planejando trazer várias cores de batom para que as pessoas presentes possam participar na tomada de uma “pintura em grupo”.

O artista disse que gostaria de passar a sua mensagem a outras pessoas com diabetes para também encorajá-las.

“Nós podemos fazer o que quisermos”, disse ela. “Eu faço o meu próprio caminho. A diabetes não vai me impedir”.

Para acompanhar o evento clique no link ao lado:  www.jdrfrockthecure.org

 

http://www.accessatlanta.com/


Similar Posts

Topo