Bairros mais tranquilos possuem menores índices de diabetes e obesidade

Bairros mais amigáveis para pedestres apresentam menores taxas de diabetes
Bairros mais amigáveis para pedestres apresentam menores taxas de diabetes

Bairros mais tranquilos e que ofereciam mais facilidades para pedestres possuem taxas mais reduzidas de diabetes, de acordo com pesquisa publicada no Journal of the American Medical Association.

Gillian Booth, MD, um cientista clínico juntamente com o Instituto do Conhecimento Li Ka Shing do Hospital St. Michael em Toronto, e colegas, analisaram 8.777 pessoas de bairros urbanos de Ontário. Eles assinalaram a “facilidade de caminhadas” de um bairro com base em 4 fatores:

  1. densidade populacional
  2. densidade residencial
  3. destinos tranquilos
  4. conectividade das ruas

A equipe de pesquisa, em seguida, utilizou mais de uma década de dados de questionários de saúde canadenses para comparar os bairros e ver se estas facilidades desempenham um papel na prevenção da obesidade ou diabetes.

Taxas de caminhadas, ciclismo e uso de transporte público foram significativamente maiores nas áreas com mais facilidades.  As pessoas também tendem a dirigir com menor frequência nestas áreas. Padrões de exercício, dieta e tabagismo não variaram entre os bairros.

Em 2001, a prevalência ajustada de sobrepeso e obesidade foi menor nas áreas consideradas mais aprazíveis, em comparação com as de menor tranquilidade(43,3% vs 53,5%); a incidência ajustada do diabetes também foi menor nas áreas mais tranquilas, com maiores facilidades.

Entre 2001 e 2012, a prevalência de sobrepeso e obesidade aumentaram em bairros menos tranquilos, enquanto a prevalência não se alterou significativamente em áreas de maior tranquilidade e facilidades para caminhadas; No entanto, a incidência de diabetes não se alterou significativamente nestas mesmas áreas.

“Sabemos que as diferenças não aconteceram pelo fato das pessoas nos bairros mais tranquilos estarem frequentando mais a academia de ginástica”, disse o Dr. Booth HealthDay. “As atividades de lazer, em geral, não foram diferentes, em termos de quantidade e de consumo de energia. A diferença, vimos, realmente ocorreu devido às diferenças de locomoção”.
Referência:

  1. Creatore MI, Glazier RH, Moineddin R, et al. Association of Neighborhood Walkability With Change in Overweight, Obesity, and Diabetes. JAMA. 2016;315(20):2211-2220. doi:10.1001/jama.2016.5898.

 

http://www.endocrinologyadvisor.com/


Similar Posts

Topo