10 coisas que seu diabetologista gostaria que você soubesse

diabetologista

Quantas vezes por ano você se consulta com seu médico? Quais são as coisas que ele deve saber? Qual a última vez que você realizou um check up? Se você é diabético, inúmeras perguntas devem existir em sua mente. Mas o problema é que a maioria de nós não consegue transmitir estas dúvidas para o médico.

De acordo com o Dr. Sanjay Kalra, consultor endocrinologista do Hospital Bharti, Karnal e Vice-Presidente da Federação Asiática de Sociedades de Endocrinologia, “O tratamento do diabetes é baseado em quatro vertentes, ou seja, médico, paciente, medicamentos e atendente (família / cuidador / enfermeiros / pessoal paramédico), que desenvolvem um trabalho de equipe. E, portanto, “lidar com o diabetes pode ser fácil se você for disciplinado, fornecer informações completas ao médico e cumprir rigorosamente a abordagem de tratamento”.

Aqui estão 10 coisas que seu diabetologista deseja que você entenda.

1. Gerenciar o diabetes não é somente cuidar do momento

Ao contrário da crença popular, controlar o diabetes não é algo para se fazer rápido, mas sim ao longo da vida, seguindo um plano de dieta rigorosa e monitorando regularmente o seu nível de glicose no sangue. Além disso, abandonar a dieta após o diabetes estar sob controle não é o certo. Se você tem diabetes, siga uma rotina adequada de dieta, medicação e exercício.

2. Discuta o seu histórico de saúde completo com o seu médico

Tenha sempre em mente que a diabetes é uma condição que o acompanhará ao longo da vida, e a melhor maneira de lidar com isso é manter o controle de seu nível de glicose no sangue. Algumas pessoas são relutantes em compartilhar detalhes pessoais com o médico quando os membros da família estão ao redor ou preferem não falar sobre os problemas que estão enfrentando. Neste caso, é extremamente difícil para o médico prescrever um tratamento. Seja uma história clínica, disfunção sexual ou quaisquer medicamentos que estiver tomando, avise a seu médico desse histórico completo.

3. Permita ao seu médico fazer um exame físico

Se o seu médico lhe pedir para deitar-se ou obter um exame físico feito, por favor, coopere. Se você está desconfortável com alguma coisa, comunique isso a ele. Na verdade, a verificação de seu pés, olhos, língua e até mesmo suas unhas e abdômen pode mostrar sinais importantes de qualquer prejuízo causado pela glicemia elevada para então ajudá-lo a tratar a doença na fase inicial.

4. Faça os testes adicionais recomendados pelo seu médico

Uma vez que o check-up regular está feito, a maioria das pessoas tendem a ignorar testes adicionais como exames dos olhos para glaucoma, testes de função hepática, teste de perfil lipídico ou testes de função renal, pensando que estes testes são um mero desperdício de tempo e dinheiro. No entanto, na realidade, passar por estes testes é importante para avaliar qualquer possível dano causado devido à glicemia elevada em diferentes órgãos, como olhos, coração, rins e pés. É uma percepção comum de que os médicos recomendam inúmeros testes, sem a necessidade, mas estes testes podem ajudá-lo a reduzir o risco de várias doenças e também impedi-lo de quaisquer futuras complicações de saúde, como a neuropatia diabética, cetoacidose diabética, nefropatia diabética, etc.

5. Mantenha os registros de seus níveis de glicose no sangue

A melhor maneira de verificar se a sua medicação, dieta e exercício estão produzindo quaisquer resultados ou não, é acompanhar de perto o seu nível de glicose no sangue. E isso pode ser possível, fazendo um teste caseiro simples ou usando um glicosímetro para verificar sua glicose no sangue regularmente em casa. Conhecido como auto-monitorização da glicose no sangue (SMBG), isto ajuda a alcançar o controle glicêmico adequado, verificar se o açúcar no sangue varia de tempos em tempos e também prevenir a hipoglicemia, que pode ser causada devido a dosagem excessiva de drogas.

6. Verifique o seu nível de HbA1c a cada três meses

Você precisa fazer qualquer alteração em seu plano de dieta? Será que seu regime de exercícios está te ajudando a controlar sua glicose no sangue? Você precisa mudar seus medicamentos? Bem, a resposta a todas estas perguntas – HbA1c. Para saber se você está mantendo a sua glicose no sangue sob controle, o seu médico pode recomendar-lhe fazer o teste de HbA1c (Teste de Hemoglobina Glicada), um exame de sangue feito a cada três meses para saber se você mantém sua  diabetes sob controle. Enquanto o intervalo normal é abaixo de 7 para diabéticos, se estiver grávida, ele deverá ser inferior a 6,5.

7. O tratamento é mais sobre mudanças de dieta do que medicações

Embora as drogas formam o cerne do tratamento do diabetes, a alimentação desempenha um papel vital em manter a sua glicose no sangue sob controle. Por isso, faça um controle rigoroso de sua dieta para evitar as várias complicações de saúde que podem ser causadas devido ao diabetes. Quando se trata de dieta, certifique-se de que o alimento que você come inclui mais fibras, carboidratos complexos e proteínas do que carboidratos simples e gordura. Além disso, certifique-se de que você não coma muito de uma só vez, mas sim se alimentar ao longo do dia. Lembre-se que, sem uma dieta adequada, nenhum medicamento pode ajudar a manter a sua glicose no sangue sob controle.

8. Crie o hábito de fazer exercício regularmente

Idade é apenas um número. Você pode começar a se exercitar em qualquer idade para entrar em forma e levar uma vida saudável. Se você estiver com sobrepeso e diabético, o risco de outras condições de saúde aumentam drasticamente. E, portanto, é importante levar uma vida ativa para manter seu controle do sangue. Você pode fazer uma caminhada pela manhã por 30 minutos todos os dias ou nadar por uma hora. Até mesmo coisas simples como andar de bicicleta e fazer ioga podem fazer o truque para você.

9. A gestão do estresse é tão importante quanto controlar o diabetes

Tensão é a principal causa de aumento do número de casos de diabetes no país. E se você está levando uma vida estressante, seja ela física ou mental e doméstica ou tendo estresse no trabalho, isto coloca você em um alto risco de diabetes. Se este for o caso, então compartilhe esta informação com o seu médico,  talvez a dose dos medicamentos poderá ser alterada. Lembre-se que o ajuste da dose deve ser feito sob supervisão de um especialista.

10. Saiba mais sobre os medicamentos

Não siga cegamente o que o seu médico receitou. Com a internet na ponta de seus dedos, aprenda mais sobre as drogas prescritas por ele, saiba como administrar e contra-indicações (se houver) associados com a droga. Então, da próxima vez que você visitar o seu médico, você pode fazer todas as perguntas relacionadas com a droga que você está tomando, para também entender como os medicamentos funcionam. Além disso, aprender sobre como administrar a droga ou fazer uso da injeção é sempre uma boa ideia, sugere Dr. Kalra. Mas o ponto mais importante a ter em mente é nunca se auto-medicar, pois pode causar mais mal do que bem.

 

http://www.thehealthsite.com/


Similar Posts

Topo