Diabetes gestacional aumenta significativamente risco para o tipo 2, diz estudo

diabetes-mulher

Recentemente foi publicado no Journal of Endocrinology and Metabolism um estudo que acompanhou pessoas por 10 anos, Diabetes Prevention Program Outcomes Study, que observou mulheres com histórico de diabetes gestacional. Achamos que isto forneceu uma boa oportunidade para revisitar um par de pontos importantes sobre o uso do estilo de vida como medicamento e o aumento significativo do risco de diabetes tipo 2 em mulheres com história de diabetes gestacional.

O estudo Diabetes Prevention Program (DPP) mostrou que uma intervenção de estilo de vida intensiva resultou na perda de peso bastante modesta para aquelas com glicemia de jejum alterada ou tolerância à glicose diminuída, porém reduziu a incidência de diabetes tipo 2 ainda mais do que o tratamento com metformina. Estudos semelhantes tiveram resultados consistentes, incluindo o Estudo de Prevenção do Diabetes realizado na Finlândia e o Estudo de Prevenção do Diabetes Da Qing , que recentemente anunciou seu resultado após 23 anos de acompanhamento.

Houve um relatório inicial no DPP de pacientes com história de diabetes gestacional e de mulheres com “pré-diabetes”, juntamente com um histórico de diabetes gestacional sub-analisado. Aquelas randomizadas para o placebo tiveram 71% mais elevada incidência de diabetes do que aquelas sem diabetes gestacional, enquanto aquelas randomizados para o estilo de vida tiveram a incidência reduzida em cerca de 50% (neste grupo em particular, metformina efetivamente ajudou bem).

Nos 10 anos seguintes de acompanhamento do DPP / DPPOS (Diabetes Prevention Programa Outcomes Study), foram relatados os resultados do período de observação após a intervenção. Ao longo dos 10 anos, mulheres com história de diabetes gestacional ainda tinham um risco aumentado de 48% de desenvolver diabetes tipo 2, em comparação com as mulheres sem diabetes gestacional do grupo placebo.

As mulheres que tiveram a intervenção intensiva no estilo de vida ainda tiveram uma redução de 35% no risco em até 10 anos a partir da intervenção. É de notar que, enquanto a metformina ainda tenha tido um desempenho muito bom (redução de 40%) para estas mulheres, realmente não reduziu a progressão da diabetes tipo 2 em mulheres sem diabetes gestacional, enquanto o grupo de estilo de vida intensivo obteve uma redução de 30% no risco.

Em conclusão, há grandes dados que suportam a ideia de encorajar os pacientes – especialmente aqueles com risco aumentado de doença potencialmente prevenível – em assumir o controle de sua saúde. Talvez a utilização entrevista motivacional e suas técnicas relacionadas possam melhorar a nossa capacidade de trabalhar em equipe com os pacientes para melhorar sua saúde geral e os resultados.

Karl Nadolsky, DO, é um companheiro endocrinologista e também credenciado em medicina interna e obesidade. Spencer Nadolsky, DO, é um médico de atenção primária certificado em família e obesidade. Ambos têm blogs voltados para o paciente, em DocsWhoLift.com e DrSpencer.com.

 

http://www.medpagetoday.com/


Similar Posts

Topo