Boneca com “kit diabetes” faz sucesso nos EUA

american-girl

As crianças com diabetes tipo 1 não produzem sua própria insulina, então muitas delas contam carboidratos, picam os dedos para verificar o nível de açúcar no sangue e tomam injeções regulares de insulina.

Agora elas também podem dispensar esses cuidados para suas bonecas.

American Girl, uma empresa de bonecas, introduziu um kit diabetes para bonecas, que está disponível permanentemente porque é bastante popular.

O kit, vendido por US $ 24, tem 10 itens faz de conta do tamanho de boneca que incluem um monitor de açúcar no sangue, um dispositivo de punção, uma bomba de insulina com um adesivo para fixar o conjunto de infusão, bem como uma caneta-agulha de injeção de insulina (para bonecas que não usam a bomba). Há também um frasco de comprimidos de glicose, uma pulseira médica, um cartão de identificação, uma agenda para anotações de glicemias e etiquetas, e tudo se encaixa em uma mala fúcsia brilhante do tamanho de uma pequena bolsa.

Anja Busse, 13 anos de idade, e que mora em Wisconsin, tem diabetes tipo 1, e sempre quis um kit como este para sua boneca desde que ela descobriu ter diabetes há pouco mais de dois anos atrás. Ela deu início a uma petição online pedindo à American Girl  produzir  acessórios de diabetes para as bonecas, reunindo a comunidade de diabetes tipo 1 e conseguindo 7.000 assinaturas.

Anja soube que ela tinha a doença em outubro de 2013, aos 11 anos de idade. No Natal, ela teve sua primeira boneca American Girl – que tinha olhos castanhos, cabelo loiro e sardas, assim como ela – mas ficou desapontada quando vasculhou o catálogo e não conseguiu encontrar material de diabetes (embora ela rapidamente tenha observado acessórios para meninas com deficiência, como um cão de serviço e uma cadeira de rodas).

Desde então, Anja tornou-se uma defensora da causa, educando seus colegas e adultos sobre diabetes tipo 1. Muitas pessoas confundem diabetes tipo 1, que se desenvolve quando o sistema imunológico destrói as células que produzem insulina e diabetes tipo 2, que se desenvolve quando o corpo não pode usar adequadamente a insulina. Enquanto o tipo 1 é genético e não pode ser evitado, o excesso de peso e sedentarismo aumentam o risco de diabetes tipo 2, que é uma doença muito mais comum.

“Há um monte de coisas que as pessoas simplesmente não entendem”, disse Anja. “Elas tentam me dar conselhos e dizem que eu deveria estar em uma dieta, ou que eles teriam uma cura para isso. Uma pessoa gritou-me para não comer um doce. Eles confundem com diabetes tipo 2, e todos os tipos de rumores que não são mesmo verdade”.

Uma das coisas que ela sempre conta para os amigos, é “Isto não é contagioso”.

Anja Busse, 13, plays with her American Girl doll, Alice, and her diabetes care kit at her home
Anja Busse, 13, brincando com sua boneca American Girl, Alice, e seu kits diabetes em casa

Recentemente, ela pegou o kit da boneca para ajudar a explicar a diabetes tipo 1 a um grupo de jardim de infância.

Os compradores postaram comentários do kit no site da American Girl.

“Eu pedi este o dia em que saiu”, escreveu uma adolescente. “Quando meu pai me mostrou, eu quase chorei. Eu fui diagnosticada com diabetes tipo 1 quando tinha sete anos de idade e  comprei minha primeira boneca AG aos oito anos”. Ela disse que comprou o kit de diabetes um dia antes de seu aniversário de 14 anos.

A mãe escreveu: “Finalmente, há algo para meninas com diabetes tipo 1 brincar que as fazem sentir-se com afinidades, e ainda obtendo maior consciência sobre o tratamento”.

“Faz desta doença um pouco mais tolerável”, escreveu outra mãe.

Diabetes tipo 1, que geralmente é diagnosticada em crianças e adolescentes, está em ascensão por razões desconhecidas. Os sintomas incluem sede intensa e desidratação, micção freqüente, fome extrema, fadiga e fraqueza, dor abdominal, irritabilidade e alterações rápidas de humor, náuseas ou vômitos, feridas que não cicatrizam e visão turva. Os sinais também incluem baixa temperatura corporal, frequência cardíaca rápida, pressão arterial reduzida e perda de peso.

“American Girl tem uma longa história de criação de bonecas que fala de diversidade e inclusão, por isso não é realmente novo para nós fazer bonecas que sejam um reflexo das meninas hoje”, disse Stephanie Spanos, porta-voz da empresa.

A empresa tem uma linha histórica que inclui características hispânicas, afro-americanas, judaicas e personagens nativos americanos, assim como outra linha de bonecas semelhantes ao dono que podem ser encomendadas com o mesmo tom de pele, cor dos olhos e cabelo das meninas que as possuem.

As meninas podem encomendar roupas, instrumentos musicais em miniatura, objetos de arte e roupas esportivas para as suas bonecas. Pequenas cadeiras de rodas, óculos, aparelhos auditivos e cães de serviço também estão disponíveis. Os clientes podem personalizar ou pedir uma boneca sem cabelo para uma menina que tem alopecia ou que esteja passando por quimioterapia, e muletas de braço foram introduzidas em janeiro.

A ideia de um kit Diabetes Care “chegou a ser concretizada, assim como qualquer outro produto – a nossa equipe de design está constantemente trazendo novas ideias para acessórios e roupas”, disse Spanos.

Matt Wahmhoff, o designer que desenvolveu o kit para o American Girl, disse que estava emocionado por fazer parte do esforço, porque ele mesmo tem diabetes tipo 1. “Eu fui diagnosticado aos 11 anos, e isso realmente me fez sentir diferente”, disse Mr. Wahmhoff, que está agora com 42 anos. “Meus amigos não tinham a menor ideia, e eu não tinha uma maneira de compartilhar a informação. Assim eu guardei segredo sobre isso”.

Agora as meninas serão capazes de incorporar a diabetes em suas brincadeiras”, e não só elas brincam com suas bonecas, mas quando interagem e brincam com seus amigos, aumentam a consciência sobre esta condição”, disse ele.

 

http://well.blogs.nytimes.com/


Similar Posts

Topo