10 coisas que você precisa parar de esconder do seu médico

Esconder informação do seu médico pode colocar sua saúde em risco
Esconder informação do seu médico pode colocar sua saúde em risco

Há muitos motivos pelos quais as pessoas visitam seus médicos – alguns extremamente graves, alguns totalmente triviais. Mas seja qual for a razão, há sempre coisas que precisamos saber. O problema é que, muitas das vezes, as pessoas são relutantes em compartilhar detalhes importantes.

Em um mundo ideal, o seu médico deveria saber praticamente tudo sobre você, mesmo aquilo que o deixa desconfortável. Deixar de fora fatos cruciais pode tornar o diagnóstico muito difícil e também pode colocá-lo em risco. Tudo – e eu quero dizer tudo – pode afetar sua saúde e, portanto, deve ser discutido com o seu médico se você tiver quaisquer preocupações.

Os segredos mais comuns que as pessoas não costumam contar a seus médicos são:

1. Você parou de tomar a sua medicação

O não cumprimento é um enorme problema na prática geral, com algumas estimativas revelando até 70% das pessoas não toma o curso do tratamento corretamente, seja porque se esquecem ou acham que estão”melhores” porque os sintomas pararam. Isso pode ter um grande impacto sobre algumas coisas como a pressão arterial ou níveis de colesterol, e pode até mesmo significar a prescrição de medicação extra desnecessária porque o médico acha que determinada condição não está respondendo ao tratamento – quando seria tratada corretamente se o tratamento original fosse devidamente seguido. O seu médico vai entender se este for o caso – somos todos humanos! No entanto, se você não é capaz de tomar a medicação prescrita, não minta e diga que você está tomando, pois isso só causa mais problemas em breve futuro.

2. O quanto você fuma ou bebe REALMENTE

Os médicos não irão prendê-lo se você fumar ou beber demais. Mas precisamos ter uma ideia exata sobre como seu estilo de vida poderia estar lhe causando problemas. O mesmo princípio se aplica para drogas recreativas – o seu médico não vai denunciá-lo à polícia! As regras médico-paciente de confidencialidade significa exatamente isso – o que quer dizer que você vai estar com a maior confidencialidade, a menos que o que esteja fazendo o faça sentir que você está em perigo imediato e presente para si mesmo ou aos outros. Os médicos precisam saber sobre seu estilo de vida, a fim de diagnosticar com precisão, executar os testes corretos e proteger a sua saúde.

3. Você está incrivelmente estressado, deprimido ou abusado(a)

Se você estiver em qualquer tipo de relacionamento abusivo, tente encontrar forças para falar sobre ele e seu médico será capaz de lhe ajudar. Se você tiver os sintomas de uma doença depressiva, então quanto mais cedo este for tratado é melhor. O seu médico pode oferecer o melhor conselho, encaminhá-lo para um aconselhamento ou dizer que uma medicação pode ser necessária para ajudar com seus sintomas. Depois de ter quebrado o gelo, você vai achar mais fácil falar sobre esses tipos de problemas. Lembre-se que a depressão é um problema grande demais para se manter em segredo.

4. Você toma suplementos de ervas ou medicamentos que não necessitam receitas médicas

A maioria das pessoas acreditam que pelo fato dos suplementos de ervas serem naturais, podem não ter nenhuma interação com os medicamentos prescritos, mas infelizmente isso não é o caso. Os chamados “suplementos de perda de peso” podem ser prejudicial ao coração, assim como as doses excessivas de vitaminas e minerais podem ser arriscadas. Suplementos de ervas chinesas podem ter o potencial de prejudicar a sua saúde também. Em caso de dúvida, pergunte a seu médico primeiro – “natural” não significa sempre inofensivos ou seguro.

5. Você tem problemas financeiros

Todos os dias eu falo com alguém cujos sintomas estão sendo desencadeados, principalmente, por tensões financeiras. Isto às vezes pode ser devido a um vício do jogo, transtorno bipolar e depressão ou ansiedade, mas também pode simplesmente ter sido construído ao longo do tempo devido ao atual momento econômico. O seu médico não precisa saber o seu saldo bancário, mas precisa ter um senso de quão profundo o problema está para então poder dar-lhe o correto conselho e entender se há uma consequência psicológica ou psiquiátrica associada a ele.

6. Você não está dormindo

Os problemas do sono podem ter muitas causas e, se for deixado de lado, pode se tornar crônico e difícil de tratar. Possíveis causas incluem o estresse, a depressão ou a ansiedade, as mudanças da menopausa e apneia obstrutiva do sono (uma condição potencialmente perigosa). Aconselhamento possível aqui geralmente inclui evitar exercícios muito perto da hora de dormir, mantendo um rigoroso ritual de dormir e de tempo, evitando o consumo de álcool ou cafeína à noite e mantendo uma dieta sensata.

7. Você tem problemas de intestino ou bexiga

Aqui no Reino Unido costumamos ficar notoriamente envergonhados em falar de nossa função intestinal ou se estamos tendo problemas em fazer xixi. Infelizmente, no caso de câncer em ambos, intestino e bexiga, é realmente possível morrer de vergonha. As crianças muitas vezes são ensinados a não falar sobre nossas entranhas, porque “é rude”, mas, infelizmente, isso pode torná-los adultos relutantes em mencionar o sangue caso o veja em suas fezes ou se  há uma mudança de rotina em seus hábitos intestinais. O mesmo pode se dizer das pessoas que vêem sangue na urina e simplesmente esperam que ele vá embora sem dizer nada sobre isso. O conselho aqui não poderia ser mais simples – em caso de dúvida, sempre solicite um check-up. Seu médico observa vários pacientes a cada dia com problemas intestinais e eles estão bastante acostumados com isso, acredite em mim!

8. Seu cansaço é extremo

Embora a idade seja a causa mais comum de fadiga, há um grande número de outras causas médicas possíveis, incluindo diabetes, depressão, anemia, problemas de tireoide e doenças cardíacas, para citar apenas algumas. Se você não falar isso para o seu médico, ele não poderá avaliar se é apenas devido ao envelhecimento ou se pode haver um problema potencial mais grave acontecendo.

9. Você está tendo problemas com o sexo

Se há uma coisa que nós britânicos somos piores do que em falar sobre nossas entranhas, é falar sobre a nossa vida sexual. Sua sexualidade pode não ser um tópico que você pretenda discutir com seu médico de família, mas a disfunção erétil pode ser um indicador precoce de doenças como a diabetes ou doenças cardíacas e sexo doloroso ou sangramento pós-sexo em mulheres podem refletir dificuldades ou problemas ventre hormonal, todos os quais precisam ser investigados. As doenças sexualmente transmissíveis também estão em ascensão, especialmente no grupo com mais de 40 anos de idade, por isso sempre mencione qualquer sintoma incomum que você deve ter notado. Afinal, ter relações sexuais é uma excelente maneira de aumentar a sua saúde física e mental! Mais uma vez, o seu médico costuma ter este tipo de conversa muitas vezes a cada dia,  por isso não se envergonhe.

10. Você tem um forte histórico familiar com qualquer condição médica

Uma história familiar de doença cardíaca, por exemplo, sempre vale a pena mencionar a seu médico. Assim como o câncer, acidente vascular cerebral, diabetes, etc. Isso pode significar que você pode ser selecionado para iniciar tratamento preventivo mais cedo, se necessário. Não se preocupe pensando se alguma coisa vale a pena mencionar ou não – o seu médico pode tranquilizá-lo ou falar sobre se as investigações se justificam. De qualquer forma, sua mente pode ser colocada em repouso.

Lembre-se – a chave para qualquer relacionamento, incluindo com o seu médico, é a honestidade. Esconder alguma coisa pode parecer a opção mais fácil às vezes, mas se você não mencionar algo que é potencialmente prejudicial para a sua saúde, problemas sérios podem ocorrer posteriormente. Não se envergonhe, diga toda a verdade e obtenha a melhor ajuda e conselhos que você poderia ter como resultado.

 

http://www.netdoctor.co.uk/


Similar Posts

Topo