Implante deixa mãe animada sobre a cura do diabetes de seu filho

Dispositivo implantado da ViaCyte.

Depois de décadas vivendo com o diabetes, seu filho pode ser capaz de desfrutar uma vida normal. Não surpreendentemente, Bev Elliott é uma mãe feliz.

Mas o que é ainda mais emocionante, diz a empresária, é ele poder se tornar um dos primeiros pacientes a serem realmente curados da doença. Seu filho, Kerry Elliott, foi diagnosticado com diabetes aos 15 anos.

Ao longo dos anos seguintes, seus pais e, em seguida, sua esposa, Kirstie, tiveram que ajudá-lo a passar por muitas crises e recuperações. Mas agora, depois de receber um implante de biotecnologia, sua mãe diz que Kerry tem um novo sopro de vida.

“Estou muito animado por ele”, acrescentou ela.

A empresa de pesquisa médica de San Diego, ViaCyte, é uma das diversas em todos os EUA, que estão tentando aperfeiçoar uma cura através da biotecnologia para esta condição. Até agora, doses regulares de insulina tem sido a principal resposta médica.

A cirurgia de transplante teve até agora um sucesso limitado, sugeriu Bev, porque as drogas tomadas para combater a rejeição de órgãos têm efeitos colaterais severos.

E muitos procedimentos médicos são caros, criando ainda uma barreira financeira nos EUA, onde a cobertura de cuidados de saúde é bastante desigual. Na conclusão, os pesquisadores dizem que cerca de 1.200 americanos morrem a cada dia de doenças relacionadas com a diabetes enquanto outras 2.700 são diagnosticadas com a doença.

Prevenção de doenças e promoção da saúde

Os esforços atuais ainda não conseguiram reduzir o impacto – agora descrito como uma epidemia – da diabetes, tendo uma estimativa de que uma em cada três crianças americanas deverão enfrentar um diagnóstico de diabetes em algum momento de sua vida.

É por isso que o projeto ViaCyte parece tão promissor, diz a mãe de Kerry. Poucos dias depois de seu procedimento médico, no qual recebeu um pâncreas artificial, ele estava se sentindo melhor.

Seu filho, um residente de longa data de Edmonton, não precisou sair da cidade para receber seu pâncreas high-tech. Reconhecendo a reputação da clínica metabólica no Hospital Universitário daquela cidade, a ViaCyte concordou em realizar o procedimento lá mesmo.

Realizou-se quinta-feira passada, ela explica. Um dia depois, Kerry tinha recuperado o suficiente para assistir ao casamento de um amigo.

Apesar de sua doença crônica, diz Bev Elliott , seu filho tentou viver uma vida ativa – inclusive tentando até ser ator comediante. Ele é filho de Jim Elliott, que há anos trabalha na emissora de TV de LethBridge, sendo agora um representante de vendas na capital para esta mesma emissora.

A empresa de pesquisas descreve a sua descoberta como uma forma de terapia com células-tronco embrionárias. O  FDA aprovou recentemente testes em humanos para esta abordagem.

Uma parte surpreendente de sua descoberta, ViaCyte acrescenta, é que o material é de células-tronco retiradas de um embrião – tipicamente, um remanescente de um procedimento de fertilização in vitro para casais sem filhos – e é suficiente para tratar milhares de pacientes com diabetes.

Como um dos primeiros, Bev diz que seu filho foi convidado a participar de um filme documentando sobre seu progresso ao longo dos próximos seis meses. Para que possam ter o produto nas mãos dos médicos, diz a empresa, eles precisam levantar milhões – e o filme promocional vai ajudar.

Para trazer um novo medicamento ao mercado nos EUA, ela diz, as equipes de pesquisa podem ter que levantar até US $ 5 bilhões.

Sob um acordo com o produtor do filme, diz Bev, Kerry acredita ser coibido de dar entrevistas para a mídia de notícias. Mas até o momento não há restrição alguma.

“Ouvir falar sobre uma cura da diabetes é realmente emocionante.”

http://lethbridgeherald.com/


Similar Posts

Topo