11 dicas sobre diabetes que os médicos não irão te dizer

Na semana passada, almocei com uma amiga que também é uma extraordinária enfermeira especialista em diabetes. Enquanto aguardávamos a refeição, ela perguntou-me: “Por que você não está injetando a insulina agora?” Eu não disse o que ela esperava, que seria “Pode levar mais tempo para a comida vir do que o esperado”. Não, eu disse: “Como é que eu sei o quanto eu vou comer até que prove a comida”?

“Isto é o que você deve dizer às pessoas!”, disse ela batendo a mão na mesa. “Todas as coisas que você aprendeu. Todos os truques que nós não sabemos”. Isto de minha amiga que tem educado milhares de pessoas com diabetes e tem um zilhão de títulos e letras após seu nome.

Então, aqui estão 11 coisas que eu aprendi sobre o gerenciamento de açúcar no sangue através de minha experiência cotidiana. Tanto pode ajudar a você como não é provável ouvi-los do seu médico.

1. Não tome a insulina até você realmente saborear a comida

Ok, você já sabe agora. Mas aqui está o que fazer. Tome metade da dose que você acha que deve tomar 15 minutos antes da comida chegar desde que seu nível não esteja baixo. Aplique a insulina restante depois de saborear a sua refeição e souber o quanto ainda irá comer.

2. Adquira o refil de caneta com insulina em vez de frascos

Meus suprimentos de insulina para 90 dias enviados por minha farmácia é de três frascos. Ao tomar minha insulina às refeições eu uso frasco e seringa. Se eu encomendar cartuchos de insulina (para uma caneta de insulina) em vez de frascos, eu recebo 15 cartuchos. Você faz a matemática. Não precisa colocar o cartucho em uma caneta, mas sim usá-lo como um frasco. Extrai-se a insulina com a sua seringa. No entanto, não empurre o ar para dentro do cartucho como você faz com uma seringa. E não olhe para bolhas de ar na seringa quando você retirar a insulina. Se você pegá-las, basta apertá-las. Não extraia insulina à partir de uma caneta de insulina com uma seringa, apenas do próprio cartucho.

3. Todos devem parar de dizer “controle”

Eu gostaria que as pessoas parassem de usar essa palavra. Sim, você pode absolutamente fazer coisas para influenciar o açúcar no sangue, mas você não pode controlá-lo. Há muitas variáveis ​​em jogo: estresse, doença, exercício e seu tempo de latência, álcool, adivinhação de carboidratos com os rótulos dos alimentos e medidores até 20% imprecisos. Gerenciamento de açúcar no sangue não é tão simples e direto como o seu médico parece pensar.

Além disso, você só pode fazer bem até onde nossas ferramentas atuais permitem. Minha gestão seria muito melhor com uma ainda mais rápida insulina às refeições.

Tente sair um pouco do pedestal da perfeição, pois caso contrário você será derrotado todos os dias. Basta fazer o seu melhor, aprecie o seu esforço e continue respirando.

4. Tome uma pequena quantidade de insulina para diminuir o aumento da glicose pela manhã

Devido ao fenômeno do alvorecer, meu açúcar no sangue se eleva como um trem desgovernado nas primeiras horas da manhã. Eu tomo uma unidade de insulina de ação rápida logo que eu acordo, normalmente por volta das 6:30 ou 7:00. Isso interrompe a ascensão. Eu tomo o resto da minha dose durante o café da manhã, geralmente uma hora mais tarde.

5. Você não poderá obter nível de glicose próximo ao normal sem apresentar hipoglicemias

A escolha é sua – você pode deixar seu açúcar no sangue um pouco mais alto, ou se você quer deixá-lo mais perto da parte inferior de sua faixa-alvo, saiba que vai ter hipos. Esteja preparado. Eu carrego tabletes de glicose em todas as minhas bolsas, bolsos e mochilas e mantenho um estoque na cozinha e próximo da minha cama.

6. Reutilize as seringas e caneta, a menos que quebrem, dobrem ou marquem seu corpo

Não, não reutilize agulhas tortas ou quebradas, jamais. E, sim, eu estou meio brincando, mas enquanto agulhas amassam com o reuso, você pode reutilizá-las com segurança algumas vezes. Usá-las por alguns dias ou uma semana, dependendo de quantas vezes insulina você toma. Pare de reutilizá-las quando você percebe que começa a sentir a injeção mais do que deveria.

7. Pare de comer uma grande quantidade de carboidratos

Os alimentos açucarados (bolos, biscoitos, muffins, etc) e alimentos ricos em amido (pão, bagels, massas, batatas, grãos simples) que você ama, elevam muito rapidamente o seu açúcar no sangue – e, em seguida, eles caem. Você acaba em um ciclo voraz de altos e baixos de açúcar no sangue. Além disso, o açúcar no sangue elevado exige insulina e armazena gorduras. Coma carboidratos, principalmente à partir de vegetais e pequenas quantidades de frutas, feijão e cereais integrais, e seu açúcar no sangue vai se tornar mais estável.

8. Não reagir demasiadamente rápido

Durante décadas eu sonhei com um monitor contínuo de glicose – uma ferramenta que iria me dizer se o meu açúcar no sangue estava indo para cima ou para baixo e quão rápido. Após começar a usar, quando aparecia a seta “para cima”, tudo o que eu queria fazer era reverter. Então eu tomava mais insulina só para depois cair para níveis muito baixos. Observe e aguarde – que uma seta estando a 45 ou 90 graus muitas vezes nivela um ou dois minutos depois de estar assim sem que nada precise ser feito.

9. A rotina é uma ferramenta poderosa

Fazendo a maioria das coisas da mesma forma a cada dia – comer relativamente no mesmo horário, os mesmos alimentos ou tipos de alimentos, fazer exercícios na mesma hora do dia – mantém o meu açúcar no sangue mais previsível. Quando estou fora da minha rotina, geralmente devido à viagens, a previsibilidade e os meus “maravilhosos” números de açúcar no sangue, desaparecem.

10. O fator “X”

Mesmo que eu apenas lhe dissesse que rotina faz com que o açúcar no sangue fique mais previsível, há o fator “X”. Você pode fazer a mesma coisa, do mesmo modo, ao mesmo tempo, dois dias seguidos e obter resultados diferentes. Mas isso vai acontecer menos se você fizer as coisas de forma rotineira.

11. A diabetes é um segundo emprego

Porém sem nenhuma pessoa da administração, departamento de viagens,  contabilidade,  para tomar um “drink” depois de um dia duro. Não importa quanto tempo você tem este trabalho, você ainda vai se sentir como um idiota alguns dias, porque muitos dos seus palpites estará errado. Dê a si mesmo umas férias ocasionais – pule uma verificação de açúcar no sangue aqui ou ali – e, definitivamente, recompense-te a si mesmo com um bônus ao fim do ano.

Você aprendeu algo que pudesse ajudar alguém que provavelmente não iria ouvir de seu médico? Então fale nos comentários abaixo.

Riva Greenberg

http://asweetlife.org//


Similar Posts

Topo