Baixa adesão ao tratamento aumenta custos globais da diabetes

Um novo estudo apresentado esta semana, constatou que entre os beneficiários de um plano de saúde nos EUA com diabetes tipo 2, aqueles que reduziram despesas no tratamento buscando economizar na medicação, acabaram por aumentar os custos globais de saúde no longo prazo,.

Os resultados, à partir de uma análise dos gastos efetuados pelo Medicare entre 2006-2009, foram apresentados pela economista e pesquisadora Joanna P MacEwan, PhD, da Precision Economia da Saúde, Oakland, Califórnia, aqui no American Diabetes Association (ADA) 2015 Scientific Sessions.

Os resultados indicam que o que o Medicare acredita estar economizando devido aos altos co-pagamentos cobrados de seus pacientes em medicação, acaba custando mais caro em outras despesas médicas.

“Embora o aumento da partilha de custos possa reduzir os custos de farmácia, ele também pode diminuir a aderência e aumentar as despesas totais” disse a Dra. MacEwan em sua introdução.

Ela disse ao Medscape Medical News, “Os doentes idosos são sensíveis aos custos de tratamento, e sua adesão pode diminuir se a adição de novas drogas ou aumento do custo das terapias atuais aumentam a sua despesa, e esta baixa adesão está associada a custos médicos mais elevados”.

“Os médicos devem considerar os custos dos pacientes como um fator na determinação do comportamento da adesão-paciente e deve reforçar sempre a importância da adesão porque, embora os pacientes aderentes possam gastar mais do próprio bolso em medicamentos, este custo será provavelmente mais do que compensado pela economia em despesas médicas futuras”.

Instado a comentar o estudo, o moderador da sessão Erinn T Rhodes, MD, diretor, pesquisador endocrinologista  no Hospital Infantil de Boston, Massachusetts, disse: “A pergunta seria: ‘Isso poderia ter implicações na forma como os médicos irão conversar com seus pacientes? ‘… Mais trabalho precisa ser feito, mas eu acho que vale a pena pensar nisso”.

Despesas médicas são responsáveis pela vasta maioria dos Custos em Diabetes

A apresentação da Dra. MacEwan foi intitulada “Poupa-se Tostão – Gasta-se Milhões: Associação Entre a Adesão à Medicação, Despesas e Custos em Saúde de Pacientes do Medicare com diabetes tipo 2”.

O estudo envolveu os gastos envolvidos à partir de uma amostra aleatória de 12.197 beneficiários do Medicare com um diagnóstico recente ou já existente de diabetes tipo 2.

Os pacientes do decil superior da despesa total, aqueles menos aderentes ao tratamento, foram mais propensos também a terem insuficiência cardíaca, hipertensão complicada, depressão e algum grau de insuficiência renal. Eles também foram mais propensos a usar terapêutica com insulina. Idade e equilíbrio de gênero não diferiu significativamente entre os decis de custo total.

A adesão foi medida como proporção de dias cobertos sobre a primeira janela de observação de 12 meses.

Embora o mais aderente (décimo decil) dos pacientes tenham tido custos totais um pouco mais elevados da farmácia em comparação com o pacientes ($ 4839 vs 3046 dólares) menos aderentes (primeiro decil), estes pacientes tiveram muito mais baixos gastos totais ($ 12,531 vs 24,468 dólares) e despesas médicas (7.692 dólares vs $ 21.421), que incluem os custos de consultas médicas, hospitalização e cirurgia, entre outras coisas.

Os gastos totais médio para os pacientes no decil mais baixo de adesão foi de 2.116 dólares vs $ 1344 para os pacientes no maior decil de adesão.

Mais uma vez, os gastos farmácia foi moderadamente mais altos para os pacientes no mais alto vs decis mais baixos de adesão, $ 737 vs US $ 441, respectivamente. No entanto, a maior parte da diferença global foi atribuída a despesa médica entre os pacientes no menor e decis mais altos de adesão, 1675 dólares vs $ 607, respectivamente.

Os resultados de uma análise de sensibilidade usando uma medida diferente de adesão (taxa de medicação / posse) corroborou a análise principal, relatou o Dra. MacEwan.

“Despesas médicas são responsáveis pela grande maioria dos gastos em pacientes diabéticos tipo 2. A redução da adesão à medicação nesse grupo poderia agravar ainda mais esta despesa médica”, ela disse ao Medscape Medical News.

http://www.medscape.com/


Similar Posts

Topo