Acesso aos suprimentos de auto-monitoramento de glicose está ligado aos índices de mortalidade, diz estudo

Parece haver uma associação negativa entre sobrevivência e aquisição de suprimentos para o auto-monitoramento de glicose no sangue, de acordo com um novo estudo apresentado no 24º Congresso Científico Anual da Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos (AACE) .

Os pesquisadores realizaram uma análise sobre a importância para os pacientes com diabetes de um plano médico, em possuir um fornecimento adequado de ferramentas para o auto-monitoramento de glicose no sangue. Eles constataram um índice de mortalidade mais elevado entre aqueles beneficiários que receberam menos suprimentos no ano do estudo, em relação ao ano anterior e menor mortalidade entre os pacientes que obtiveram mais insumos quando comparados ao mesmo período do anos anterior.

“De nossa perspectiva, as salvaguardas devem ser postas em prática para monitorar as mudanças na forma de aquisição dos suprimentos para garantir que as vidas dos pacientes não sejam postas em perigo”, disse o autor do estudo, Jaime Davidson, MD, que é o Presidente da Endócrinos e Diabetes Associados do Texas e é também professor clínico de medicina no Texas Medical School da Universidade Southwestern, em Dallas.

Davidson e seus colegas investigaram a possível interrupção do acesso, pelos pacientes, aos fornecimentos de insumos para o auto-monitoramento de glicose no sangue e seu impacto sobre os resultados de saúde por ocasião da recente implementação do programa de licitação dos Centros de Serviços Medicare e Medicaid (CMS).

O CMS implementou um processo de licitação para a compra de material de fitas de testes para auto-monitoramento de diabetes em nove locais em janeiro de 2011 e, em seguida, um ano mais tarde, afirmou que o programa foi um sucesso. O CMS disse que o acesso aos suprimentos pelos beneficiários não foi comprometido durante o processo de licitação. O programa foi implementado nacionalmente em julho de 2013.

Os pesquisadores avaliaram o impacto da aquisição da totalidade dos insumos para a realização de testes de glicose no sangue, em comparação com a aquisição parcial destes, sobre a mortalidade entre os pacientes tratados com insulina. Os pesquisadores definiram que para um satisfatório auto-monitoramento de glicose no sangue, cada paciente deveria ter recebido mais de 80 de tiras de teste, com base no consumo de três tiras de teste por dia.

Os pesquisadores descobriram que 71,1% dos pacientes eram tratados com insulina de ação rápida, incluindo a pré-mix analógica, e 20,4% com ação rápida e insulina de ação lenta, incluindo analógica, recombinante pré-mistura humana. Eles relataram que a sobrevida de 4 anos foi negativamente associada com a aquisição parcial ou entre aqueles que não faziam o auto-monitoramento de glicose ( P <0,0001).

As taxas de mortalidade foram maiores entre aqueles que recebiam integralmente os insumos para auto-monitoramento em 2010 e que passaram a receber parcialmente ou deixaram de receber os insumos no ano seguinte, em comparação com aqueles que continuaram recebendo seus suprimentos integralmente.

Em relação às taxas de mortalidade, elas foram menores entre os pacientes que no ano anterior recebiam parcialmente ou entre aqueles que não faziam o auto-monitoramento e que passaram a receber os suprimentos integralmente, observaram os pesquisadores.

“Como médico, estou preocupado que o CMS não tenha relatado qualquer alteração na aquisição de suprimentos para auto-monitoração dos níveis de glicose em seu relatório inicial do programa de licitação. Nós continuamos observando os dados para entender um pouco mais sobre o impacto total, mas, nesta fase, uma vez que a aquisição de suprimentos de monitoramento de glicose no sangue é indicativo de monitoramento de glicose no sangue real, tudo o que atrapalha a aquisição tem um forte potencial de impacto na saúde do paciente”, disse o dr. Davidson ao Endocrinology Advisor.

Referência
C Parkin et al. Abstract # 1230. Apresentado na: Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos (AACE) 24 Annual Scientific & Congress Clínica ; 13-17 maio de 2015; Nashville, Tenn.

http://www.endocrinologyadvisor.com/


Similar Posts

Topo