Quem tem diabetes deve consumir leguminosas

Feijão carioquinha – apesar do nome, poucos cariocas o conhecem. No Rio, o feijão preto é o mais conhecido.

Como os médicos tratavam a diabetes antes de inventarem a insulina? Quase mil plantas medicinais são conhecidos agentes anti-diabéticos, incluindo o feijão, a maioria das quais são utilizadas na medicina tradicional. Claro, só porque algo tem sido usado há séculos não significa que seja seguro. Alguns tratamentos para diabetes no passado incluíam arsênico e urânio. Felizmente muitos desses outros remédios ficaram pelo caminho, mas o interesse científico no potencial antidiabético do feijão foi renovado na última década.

O aumento do consumo de cereais integrais e leguminosas para dietas na promoção da saúde é amplamente incentivado pelos profissionais de saúde. Uma das razões é que eles podem diminuir a resistência à insulina, uma característica definidora da diabetes tipo 2.

A diabetes é uma epidemia global de saúde pública. Embora os hipoglicemiantes orais e insulina injetada sejam os pilares do tratamento da diabetes e são eficazes no controle de açúcar no sangue, eles têm efeitos secundários, tais como ganho de peso, edema e doenças do fígado. Muitas vezes eles não alteram significativamente a progressão da doença. Felizmente, modificações de estilo de vida têm-se revelado muito eficaz no tratamento desta doença. E se há uma coisa que os diabéticos devem comer, é leguminosas (feijão, grão de bico, ervilhas e lentilhas).

A Associação Europeia para o Estudo da Diabetes, a Canadian Diabetes Association e a American Diabetes Association (ADA), todas recomendam o consumo de leguminosas na dieta como forma de otimizar o controle da diabetes. Quais são as leguminosas? São ervilhas e feijão que vêm secos, e são, portanto, um subconjunto dos legumes. Eles excluem o feijão verde e ervilhas verdes frescas, que são considerados mais culturas vegetais, os óleos de soja e amendoim.

Uma revisão feita fora do Canadá, compilou 41 estudos clínicos randomizados experimentais, totalizando mais de mil pacientes, e corroborou as orientações nutricionais da Diabetes Association que recomenda o consumo de leguminosas como forma de otimizar o controle da diabetes. Eles descobriram que alguns são melhores que outros. Alguns dos melhores resultados vieram dos estudos que utilizaram grão de bico. Em termos de feijão, o feijão preto e o carioca (pintadinho) são os mais eficazes. Em se comparando o pico de açúcar no sangue devido ao consumo de arroz branco, sua combinação com feijão preto ou carioca, mostrou uma redução maior do que com os demais feijões com arroz.

Outros feijões podem não ser tão eficazes, porque têm níveis mais baixos de amido indigeríveis. Uma das razões do feijão ser tão saudável é que eles contêm compostos que bloqueiam parcialmente a nossa enzima de digestão do amido, o que permite que alguns amidos cheguem até o nosso cólon para alimentar as nossas boas bactérias do intestino. De fato, a inibição desta enzima amilase de digestão do amido, apenas pela ingestão de grãos, se aproxima da acarbose, uma droga de bloqueio do carboidrato (vendido como Precose), um medicamento popular para diabetes. O uso à longo prazo de grãos podem normalizar os níveis de hemoglobina A1C (o qual é utilizado para controlar a diabetes) quase tão bem como o fármaco.

Michael Greger, MD

http://www.care2.com/


Similar Posts

Topo