Poderia ser a deficiência de vitamina A uma causa da diabetes tipo 2?

A falta de vitamina A – encontrada em muitas frutas, legumes, carnes e produtos lácteos – pode estar envolvido no desenvolvimento da diabetes tipo 2, de acordo com pesquisadores.

Um novo estudo publicado no The Journal of Biological Chemistry afirma ter identificado um fator potencial causador da diabetes tipo 2: a deficiência de vitamina A. Os pesquisadores da Faculdade de Medicina Weill Cornell, em Nova York, NY, dizem que suas descobertas podem levar a novos tratamentos para a doença.

Frutas e vegetais

A diabetes do tipo 2 é a forma mais comum de diabetes nos EUA, representando de 90-95% de todos os casos diagnosticados.

A condição é caracterizada pela resistência à insulina, a qual a insulina produzida pelas células beta no pâncreas são incapazes de funcionar eficazmente.

De acordo com o autor sênior do estudo, Dr. Lorraine Gudas – presidente do Departamento de Farmacologia da Weill Cornell – e seus colegas, a vitamina A aumenta a atividade das células beta, o que significa que a falta desta vitamina pode desempenhar um papel no desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Existem dois tipos de vitamina A: a pré vitamina A, referida como retinol, está presente em carnes, aves, peixe e produtos lácteos, enquanto a pró-vitamina A, ou beta-caroteno, é encontrada em muitas frutas e legumes. A vitamina A colabora para o crescimento celular e contribui para melhorar a visão e deixar o sistema imunológico mais saudável.

Estudos anteriores mostraram que, durante o desenvolvimento fetal, a vitamina A é essencial para a produção de células beta. Mas o Dr. Gudas e seus colegas dizem que não está claro quanto ao fato da vitamina A desempenhar esse papel na vida adulta.

Remoção de vitamina A na dieta levou à perda de células beta em ratos adultos

Para descobrir isso, a equipe analisou o desenvolvimento de células beta entre os dois grupos de ratos adultos; um grupo de ratinhos tinham sido geneticamente modificado para ser incapaz de armazenar vitamina A, enquanto o outro grupo foi capaz de armazenar normalmente a vitamina A dos alimentos.

Os pesquisadores descobriram que os ratos incapazes de armazenar a vitamina A tiveram a morte de células beta, ou seja, estes ratos tornaram-se incapazes de produzir insulina.

Em contra-partida, quando os pesquisadores removeram vitamina A da dieta de ratos saudáveis, eles descobriram que isto causou uma perda significativa das células beta, resultando em redução da produção de insulina e aumento dos níveis de glicose no sangue – fatores-chave envolvidos no desenvolvimento de diabetes tipo 2. Quando os pesquisadores restauraram a vitamina A na dieta dos roedores, a produção de células beta aumentou, a produção de insulina aumentou e os níveis de glicose no sangue voltaram ao normal.

Os pesquisadores dizem que suas descobertas indicam que a deficiência de vitamina A pode estar envolvida no desenvolvimento da diabetes tipo 2. Dr. Gudas diz:

“De que forma a retirada da vitamina A provoca a morte das células beta que produzem insulina no pâncreas é uma questão importante que queremos responder.

Estas células beta do pâncreas são extremamente sensíveis à remoção dietética de vitamina A. Ninguém encontrou isso antes. Nosso estudo estabelece a plataforma para levar esses estudos considerando as configurações pré-clínicas e clínicas”.

A equipe diz que suas descobertas também sugerem que uma forma sintética de vitamina A pode ter o potencial para reverter diabetes tipo 2 – algo que pretendem abordar em futuras pesquisas.

http://www.medicalnewstoday.com/


Similar Posts

Topo