Novas orientações enfatizam educação em diabetes

Maior apoio e educação para os pacientes é a chave para melhorar o cuidado do diabetes , de acordo com novo projeto de orientações.

As recomendações, criadas pelo Instituto Nacional de Saúde e Assistência do Reino Unido(NICE), vêm em duas orientações distintas: uma abrange adultos com diabetes tipo 1 , e a outra preocupa-se com crianças de qualquer tipo.

Dados recentes sugerem que existem cerca de 400 mil pessoas afetadas pelo diabetes tipo 1, e 450 crianças com tipo 2. As novas diretrizes foram elaboradas em resposta ao aumento preocupante na incidência de diabetes.

Em outubro, um relatório condenatório sugeriu que apenas um em cada três pacientes com diabetes têm administrado de forma correta os níveis de açúcar no sangue, estando as metas não atendidas em todas as áreas de tratamento. As falhas foram atribuídas aos  cuidados de diabetes efetuados aleatoriamente e uma falta de ação significativa pelo SNS para combater a doença.

As orientações são uma tentativa de resolver esta questão, focando na educação em diabetes. Eles recomendam que o adulto com diabetes tipo 1 visite seu médico de cada três a seis meses, e que seu açúcar no sangue seja medido por um profissional. Além disso, pacientes tipo 1 deverão realizar um acompanhamento de seus níveis de glicose no sangue, pelo menos, quatro vezes por dia, e até mesmo com mais freqüência, se eles não estão atingindo as metas ou irão participar de atividades como a condução de veículos  ou praticar um esporte.

O Instituto Nacional de Saúde também sugere que adultos com diabetes tipo 1 devem realizar um curso de educação estruturada, a fim de melhorar a sua compreensão da condição. Para as crianças e jovens com diabetes, as orientações são uma atualização das recomendações feitas em 2004.

As novas recomendações refletem os “grandes avanços” no tratamento do diabetes desde então. Às crianças com diabetes tipo 1 será oferecido um curso intensivo de gestão de insulina, juntamente com aconselhamento dietético e cursos de formação.

Em relação as crianças com diabetes tipo 2, as diretrizes fazem sugestões que permitirão que os profissionais de saúde venham a diagnosticar e tratar complicações do diabetes comuns, incluindo problemas renais, alta pressão arterial e colesterol alto.

O Professor Mark Baker, diretor de prática clínica de NICE, disse: “Na última década, tem havido grandes mudanças na forma como nós rotineiramente gerenciamos tanto adultos quanto crianças com diabetes e agora é possível para muitos atingir metas muito mais rigorosas para os seus níveis de açúcar no sangue”.

Ambos os projetos de atualização de orientação cobrem os novos conhecimentos e tecnologias que suportam melhor o controle do diabetes, com o conselho baseado em evidências sobre como usar isso para apoiar adultos e crianças a viverem suas vidas ao máximo.

“Existem recomendações sobre o diagnóstico apropriado, insulinoterapia, conselhos dietéticos, cuidados hospitalares e cursos de educação para oferecer aos adultos e crianças com diabetes, assim como sua família e cuidadores”.

http://www.diabetes.co.uk/


Similar Posts

Topo