Muitas horas de trabalho e baixo salário aumenta o risco de diabetes em 30 por cento, diz estudo

Ser mal pago e trabalhar até 55 horas semana aumenta o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em 30 por cento em comparação com pessoas que trabalham 35 a 40 horas é o que conclui nova pesquisa que foi realizada pela Universidade College London e publicada na revista The Lancet: Diabetes and Endocrinology.

Os pesquisadores revisaram uma série de diferentes estudos clínicos que incluíam mais de 220.000 participantes da Europa, Estados Unidos, Austrália e Japão. Para garantir que nenhum viés significativo tenha sido envolvido no estudo, os pesquisadores levaram em conta fatores como idade, sexo, IMC , tabagismo e atividade física.

Os pesquisadores também observaram que o aumento de 30% no risco de diabetes se manteve mesmo quando os trabalhadores do turno da noite foram excluídos da análise. Trabalhadores do turno da noite também é outro grupo que já foi previamente mostrado ter um risco elevado de desenvolver diabetes.

Este estudo não teve como objetivo investigar o porquê o mal pagamento em empregos com longas horas de trabalho estava relacionado com um aumento tão significativo no risco de diabetes, mas pelo menos podemos especular sobre o porquê de ser observado um risco mais elevado.

Longas horas de trabalho certamente resulta em ter menos tempo disponível para se planejar e cozinhar refeições. Menos tempo livre também pode ser problemático para os trabalhadores em empregos que envolvem pouca movimentação uma vez que longas horas de trabalho daria menos tempo para se exercitar.

Baixos salários reduziria a escolha em alimentos. A carne fresca, peixe e legumes não são baratos e famílias de baixa renda, muitas vezes sentem-se forçadas a recorrer a fontes relativamente baratas de calorias feitos de carboidratos refinados, como pão branco, arroz e massas.

Além de repercutir sobre dieta e atividade, muito trabalho semanal e os baixos salários podem contribuir para o aumento dos níveis de estresse, que é outro fator ligado ao aumento do risco de diabetes.

O resultado do estudo levanta a questão de saber se não funciona para todos iria minimizar o risco de diabetes? Pesquisas anteriores já haviam ajudado a responder a essa pergunta. Um estudo publicado em 2013 mostrou que períodos prolongados de desemprego elevou o risco de diabetes também.

http://www.diabetes.co.uk/


Similar Posts

Topo