Miss Idaho nos mostra sua bomba (de insulina)

“Senhorita Idaho”, diabética tipo 1, usa uma bomba de insulina durante o desfile nas preliminares Miss America.

Serra Sandison não veio ao Miss America para trazer a consciência do diabetes como sua plataforma. Mas nas semanas que antecederam o concurso e, nos últimos dias aqui na competição em Atlantic City, Senhorita Idaho era vista falando sobre isso o tempo todo.

Sandison, 20 anos, de Twin Falls, Idaho, foi diagnosticada aos 18 anos como tendo diabetes do tipo 1. Ela usa uma bomba de insulina que tem ficado visível durante os desfiles preliminares, como um pequeno retângulo cortado por seu maiô ou vestido de noite.

Tem sido o acessório mais notável do Miss America desde do ano passado, depois da grande tatuagem em Theresa Vail, Senhorita Kansas 2013, que se tornou a primeiro concorrente a mostrar seu tatoo no palco Miss America.

“Desde que eu ganhei o concurso de Miss Idaho, tenho agora quase que adotado uma nova plataforma não oficial, que é a diabetes”, diz Sandison, que pretende fazer MBA e possuir seu próprio negócio um dia, se não se tornar CEO de alguma empresa antes disso.

O talento demonstrado por Sandison é sua performance vocal e sua interpretação atual no concurso é a música “Possibilidades para a Deficiência”.

Sandison usava uma bomba de insulina durante a competição desgaste da noite no preliminares Miss America noite passada. Ela teve o aparelho para toda a competição até agora, e diz que dá a ela a chance de se espalhar a consciência do diabetes, evitando-se alguma confusão.
Sandison usava uma bomba de insulina durante a competição nas preliminares do concurso Miss America noite passada. Ela utilizou o aparelho por toda a competição até agora, e diz que dá a ela a chance de espalhar a consciência do diabetes, evitando-se alguma confusão.

Em Idaho, ela ajuda aos alunos com deficiência, na corrida pelos vários campos de esporte, e enxerga uma conexão entre essa missão e a diabetes – mesmo que haja algo diferente nos alunos, não devemos impedi-los, diz ela.

“Eu tento mostrar às mulheres jovens e todos aqueles que possam ter alguma diferença, que isso não os torna menos bonito”, diz Sandison. “Isso só os torna únicos”.

Porque sua bomba de insulina tem ficado aparente e ela tenha falado abertamente sobre a diabetes, alguns têm equivocadamente, diz Sandison, a criticado por estar colocando a diabetes no centro das atenções.

“Houve alguns comentários negativos, tais como, ‘Oh, a senhorita Idaho está glamourizando a diabetes, fazendo com que as crianças corram ao supermercado comprar refrigerantes e doces para que possam se tornar diabéticas também”, o que é completamente ridículo, porque o diabetes tipo 1 é uma doença auto-imune e não temos nenhum controle sobre se vamos ou não desenvolvê-la”, diz ela.

“É genético, mas fora isso, eles não sabem o que a aciona”.

Alguns daqueles que, erradamente, acham que Sandison tem diabetes do tipo 2, têm falado sobre o tema de uma forma “prejudicial”, diz ela. “Mesmo que tivesse a diabetes do tipo 2, este seria o caminho errado”, diz Sandison.

“Se você tem um ente querido com diabetes tipo 2, deve abordá-los com amor, compaixão e empatia, e motivá-los para que tentem obter um estilo de vida mais saudável. Não condená-los”.

http://www.nj.com/


Similar Posts

Topo