Novo monitor de glicose da Abbott recentemente aprovado é diferente de qualquer coisa no mercado

Uma das mais recentes inovações em monitoramento de glicose para diabetes tornou-se realidade nesta quarta-feira, dia 03 de setembro de 2014, com o anúncio de que o Freestyle Glucose Monitoring System Libre Flash da Abbott recebeu a marca CE de aprovação pelas autoridades de saúde da Europa.

Sensor do novo Freestyle Libre
Sensor do novo Freestyle Libre

O Freestyle Libre Flash é um pequeno sensor descartável circular usado na parte traseira superior do braço que mede a glicose à partir do fluido intersticial a cada minuto através de um filamento de 5 milímetros, que se projeta para dentro da pele. O sensor é à prova d’água e pode ser usado por até 14 dias. Ao passar sobre o sensor com um aparelho semelhante à um smartphone, o usuário obterá uma leitura atual do nível de glicose, um histórico das últimas 8 horas e a direção da tendência da glicose.

Freestyle-Libre

Característica chave do Libre Flash é a promessa de minimizar a necessidade de picadas nos dedos, uma vez que este sistema não exige picadas nos dedos para fins de calibração. Sem o conhecimento de muitos profissionais de saúde e usuários em potencial, os monitores contínuos de glicose atuais (como o DexCom G4 Platinum e Medtronic Enlite) exigem uma picada no dedo a cada 12 horas para calibração.

Comparação com Monitores Contínuos de Glicose (CGM)

A utilização do sistema com um aparelho semelhante ao smartphone, requer algum envolvimento do usuário para obter a leitura de glicose. Isto faz com que o Freestyle Libre Flash apresente uma abordagem “híbrida” que parece oferecer várias vantagens em comparação com os monitores contínuos de glicose existentes.

Esquerda para a direita: DexCom G4 receptor, o transmissor, sensor com Aplicador
Esquerda para a direita: DexCom G4 receptor, o transmissor, sensor com Aplicador

Ao observarmos a configuração típica atual dos CGM’s, verificamos que eles consistem de três componentes:

  • Um sensor temporário que contém um filamento com amostragem do fluido intersticial (a grande maquineta retratada na foto inclui o aplicador do sensor)
  • Um transmissor que se encaixa sobre o sensor e, sem fios, transmite os dados para o receptor
  • Um receptor, que é um dispositivo semelhante à um smartphone que exibe a glicose e tendências históricas
Freestye Libre Flash, a partir de um slide no EASD 2013
Freestye Libre Flash, à partir de um slide no EASD 2013

Em comparação com os modelos de CGM’s atuais, o sensor Freestyle Libre Flash é menos volumoso, uma vez que não possui transmissor sem fio, e tem a aprovação para ser usado por muito mais tempo (14 dias, em comparação com os 6-7 dias dos CGM’s atuais), permitindo seu uso em uma localização potencialmente mais atraente (parte de trás superior do braço, sendo que os atuais CGM’s têm aprovação para uso apenas no abdômen).

A maior vantagem do sistema Freestyle Libre Flash é o potencial de eliminar picadas dolorosas nos dedos, ao contrário dos atuais monitores contínuos de glicose (CGM), que exigem uma picada no dedo para a calibração a cada 12 horas. Porém, em um material promocional podia-se ler a seguinte nota de rodapé: “Um teste de picada no dedo … pode ser necessário durante alguns períodos de rápida mudança nos níveis de glicose quando os valores obtidos à partir do fluido intersticial parece não refletir com precisão os níveis de glicose no sangue ou se hipoglicemia ou hipoglicemia iminente é relatado pelo Sistema ou ainda quando os sintomas acusados pelo usuário não correspondem às leituras do sistema”.

Outra vantagem potencial é a necessidade de intervenção do usuário para verificar açúcares passando o receptor sobre o sensor. Na era da automação, acredito que esta intervenção do usuário envolve o paciente e o torna ainda mais engajado na gestão de sua doença.

No entanto, esta necessidade de intervenção do usuário também é uma desvantagem significativa para o Freestyle Libre Flash. Uma das indicações mais importantes para a utilização dos monitores contínuos de glicose em meus pacientes é a hipoglicemia frequente ou desconhecimento da hipoglicemia (hipoglicemia sem sintomas), e a falta de um alarme ou aviso do sistema Libre Flash tornaria o dispositivo menos útil para esses pacientes. A posição da Abbott é que eles estão reduzindo a fadiga causada pelo alarme, que é também uma frustração real com os usuários atuais dos CGM.

Independentemente disso, estudos mostram que as pessoas com diabetes insulino-dependentes melhoram o seu controle glicêmico com o aumento da frequência das leituras do nível de açúcar no sangue, e um sistema livre de picadas incômodas no dedo como este Abbott Freestyle Libre Flash, deve ajudar a reduzir drasticamente as excursões hiperglicêmicas nos diabéticos.

A Abbott Freestyle Libre Flash estará à venda em breve no mercado da França, Alemanha, Itália, Holanda, Espanha, Suécia e Reino Unido. O sistema ainda não ganhou a aprovação do FDA para venda nos EUA, mas a Abbott espera, eventualmente, trazer o Libre Flash para os EUA.

David Ahn, MD (AhnCall)- Redator para iMedicalApps e 2 anos Endocrinologia Amigo na UC San Diego. Seus interesses principais incluem Diabetes, Fitness / Metabolismo e tecnologia vestível.

http://www.imedicalapps.com/


Similar Posts

Topo