AstraZeneca apresenta Bydureon em nova tecnologia para facilitar a vida de quem tem diabetes

A Cambridge Consultants,  empresa de tecnologia do Reino Unido, está na linha de frente de uma luta global contra o diabetes.

Cambridge Consultants estão envolvidos no desenvolvimento da BYDUREON Pen da AstraZeneca, que recebeu a aprovação do FDA – Food and Drug Administration – nos EUA em fevereiro deste ano.

No mercado dos EUA, BYDUREON é o primeiro medicamento que deve ser administrado apenas uma vez por semana, como adjuvante da dieta e exercício para melhorar o controle glicêmico em adultos com diabetes tipo 2.

O BYDUREON Pen já vem pré-carregado, sendo usado unicamente com a caneta injetora – eliminando a necessidade do paciente de transferir o medicamento entre um frasco e a seringa durante o processo de auto-injeção. As microesferas e exenatida, diluente essencial para o tratamento, estão alojadas em câmaras separadas no interior do dispositivo da caneta, sendo misturadas apenas no momento da injeção.

Cambridge Consultants utilizaram o conhecimento em design industrial e seus fatores humanos no desenvolvimento da usabilidade do BYDUREON Pen. O projeto orienta o paciente a segurar corretamente a caneta, levando naturalmente o dispositivo para o ângulo correto a fim de permitir que a droga seja misturada adequadamente antes da injeção.

O projeto inclui “janelas” que mostram o processo de mistura no interior da caneta injetora – para chamar a atenção do usuário sobre este elemento-chave do processo.

“Nosso objetivo era fazer com que todo o processo fosse o mais simples possível, eliminando a necessidade do paciente de transferir o medicamento entre um frasco e a seringa durante o processo de auto-injeção”, disse Andy Pidgeon, chefe do design industrial e grupo de fatores humanos da Cambridge Consultants.

“Fizemos testes extensivos de usabilidade para garantir que os doentes e profissionais de saúde sejam capazes de usar com sucesso o BYDUREON Pen”.

Uma epidemia global emergente de diabetes está colocando um enorme fardo sobre os serviços de saúde. Estima-se que 347 milhões de pessoas no mundo sofrem com a doença – incluindo 26 milhões de americanos e mais de três milhões de pessoas no Reino Unido. A Organização Mundial de Saúde prevê que, em 2030, o diabetes será a sétima causa de mortes.

Cambridge Consultants diz que seu trabalho sobre o dispositivo de caneta é apenas um exemplo de seu compromisso em melhorar o tratamento do diabetes com o uso de uma tecnologia inovadora.

http://www.businessweekly.co.uk/


Similar Posts

Topo