Nova combinação de medicamentos promete resultados ‘sem precedentes’

Uma combinação de uma nova insulina da Novo Nordisk A / S (NOVOB) com a sua já estabelecida terapia com Victoza, baixou de forma nunca antes constatada, o nível de açúcar no sangue durante estudo realizado e deve tornar-se um tratamento importante para o diabetes tão logo seja aprovado, disse o diretor de Ciências da empresa, Mads Krogsgaard Thomsen.

Os resultados do estudo em fase final apresentados na Associação Americana de Diabetes, em San Francisco, mostrou que IDegLira, uma injeção aplicada uma vez por dia e resultante da combinação de uma nova insulina da Novo Nordisk chamada Tresiba com outra terapia da empresa, o Victoza, baixou mais o nível de açúcar no sangue do que cada medicamento tomado isoladamente, disse a empresa em um e -mail hoje.

“Qualquer maneira que você analise os dados sobre IDegLira, é simplesmente sem precedentes em termos de eficácia”, disse Thomsen por telefone. “Nós olhamos os dados através dos diversos espectros, quanto tempo de duração da doença, pessoas com excesso de peso, e IDeglira simplesmente funciona em todas as categorias”.

As perspectivas para Tresiba e sua combinação com Victoza são críticas para a Novo Nordisk, maior fabricante de insulina do mundo. As vendas de Victoza, o maior motor de crescimento, estão aumentando num ritmo mais lento do que no passado e a empresa sofreu um revés no ano passado, quando reguladores dos EUA rejeitaram a escolha de Tresiba, vendido em outros países, incluindo a Dinamarca, o Reino Unido, Suíça, Suécia , México e Japão.

Os resultados do programa de extensão do estudo IDegLira mostraram que após 52 semanas, a associação de medicamentos reduziu a HbA1c, uma medida de concentração de açúcar no sangue, em 1,8 por cento da linha de base, versus 1,4 por cento para Tresiba e 1,2 por cento para Victoza, disse a Novo Nordisk em um comunicado. A HbA1c média no final do estudo foi de 6,4 por cento para IDegLira, 6,9 por cento para Tresiba e 7,1 para Victoza.

Decisão Europeia

A Novo Nordisk já entrou com pedido de aprovação do IDegLira na União Europeia. O Comitê da Agência Europeia de Medicamentos para Uso Humano deve anunciar seu parecer sobre o medicamento combinado “durante os próximos dois meses”, disse Thomsen durante a entrevista. A Comissão Europeia, braço executivo da UE, geralmente segue as recomendações do painel.

Novo Nordisk planeja começar a introduzir IDegLira em alguns países europeus, incluindo o Reino Unido, ou no final deste ano ou no início de 2015, disse Thomsen. Novo Nordisk não cobrará um valor muito alto para o novo medicamento, disse Thomsen.

“O que nós vamos estar pagando aqui é apenas a soma das partes”, disse ele. “Não vai ser tão caro assim, apesar dos custos de desenvolvimento”.

Diabetes afeta 382 milhões de pessoas em todo o mundo, impulsionados pela má alimentação, o sedentarismo e a obesidade, de acordo com a Federação Internacional de Diabetes . Os diabéticos não têm a insulina que seus corpos precisam para converter o açúcar do sangue em energia. Para manter a doença sob controle, eles devem acompanhar de perto a sua ingestão de açúcar e muitas vezes precisam de múltiplas injeções de insulina por dia para sobreviver.

A receita de Victoza, remédio para diabetes que imita um hormônio chamado GLP-1 e estimula a produção natural de insulina, subiu para 2,92 bilhões de coroas (530 milhões dólares), faltando ainda saber as estimativas dos analistas, no primeiro trimestre.

http://www.bloomberg.com/


Similar Posts

Topo