Saiba como a obesidade afeta a circulação

Os dados mostram que, em 2012, pela primeira vez, o percentual de pessoas com excesso de peso superou mais da metade da população brasileira

Cuidar da alimentação e praticar atividades físicas diariamente são atitudes importantes para quem deseja evitar a obesidade. Afinal, essa é a doença que tem crescido nos últimos anos no Brasil, conforme aponta uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde.

Os dados mostram que, em 2012, pela primeira vez, o percentual de pessoas com excesso de peso superou mais da metade da população brasileira. Mais especificamente, 51% dos brasileiros acima de 18 anos estão com o peso fora do ideal, sendo que no ano de 2006 o índice era de 43%.

O problema é que a obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento de diversas doenças, entre elas: cardíacas, diabetes do tipo 2 e colesterol alto. Mas você sabia que o excesso de peso também é vilão da saúde das nossas pernas? Segundo o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, pessoas obesas têm maior disposição de desenvolver varizes por causa da quantidade de volume sanguíneo dentro das veias que se eleva.

Ou seja, com um maior volume de sangue circulando no corpo, aumenta a pressão sanguínea dentro das veias, favorecendo a dilatação das mesmas. “Como quem está acima do peso retém muito sódio no organismo contribui para o acúmulo de líquidos, dificultando a circulação. Além disso, a gordura acumulada dentro dos vasos sanguíneos também acarreta em uma má circulação”, descreve Elwing.

Como funciona a circulação?

De acordo com o angiologista, a circulação sanguínea é ativada através da contração muscular das pernas que manda o sangue de volta para o coração. “As veias levam o sangue ao coração, impulsionado pela bomba muscular das panturrilhas. Dessa forma, as válvulas venosas impedem que o sangue que é conduzido não retorne para as extremidades”, explica.

Porém, se o sangue que passa pelas pernas não consegue voltar para o coração é em decorrência de uma falha nas válvulas venosas. “Devido a essa falha, o volume sanguíneo circulante nas pernas aumenta. Com as válvulas sobrecarregadas, as veias se dilatam e causam dores”, informa Elwing.

Problemas circulatórios decorrentes do sobrepeso

Um dos problemas circulatórios que ocorrem por causa do mau funcionamento das válvulas venosas e que está relacionado ao aumento do peso é o surgimento de varizes. “Trata-se de veias dilatadas e deformadas que aparecem nas pernas que causam queimação, formigamento persistente, câimbras noturnas, coceiras e inchaço nos membros inferiores”, afirma o especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.

Além das varizes, outra complicação que pode surgir entre obesos é a trombose em decorrência do mau bombeamento do sangue para o corpo inteiro, gerando doenças ligadas ao sistema vascular. “Caracterizada pela formação de um coágulo sanguíneo em uma veia localizada no interior de uma região do corpo, normalmente nas pernas, a trombose venosa profunda, chamada de tromboflebite profunda, ocorre devido a um bloqueio no fluxo sanguíneo”, diz Ary.

Prevenção e tratamento

Para prevenir a incidência de problemas circulatórios, a recomendação é manter o controle do peso corporal sempre em dia. “Evite alimentos industrializados, pois contêm grandes quantidades de sódio, gordura trans, açúcar e conservantes, sendo que estes cooperam para o aumento do peso. Faça atividades físicas pelo menos três vezes na semana. A caminhada ou natação, por exemplo, estimulam a circulação sanguínea e atuam no controle do peso”, sugere o angiologista.

O tratamento das microvarizes ou telangiectasias nas pernas o tratamento pode ser feito com aplicação de raio laser ou aplicação de injeções após avaliação dos vasos, podendo ser feito também uma mistura dos dois tratamentos. “Quando a varize atinge tamanho acima de 4 mm de diâmetro e tanto laser quanto as aplicações por injeção não fazem mais efeito, o mais indicado é recorrer a cirurgia”, orienta o especialista

O procedimento cirúrgico pode ser realizado tanto pelo método convencional como pelos métodos mais modernos, como cirurgia com laser endovascular e radiofrequência. “No caso da trombose, procure um médico o quanto antes para que ele indique o melhor tratamento”, finaliza Elwing.

http://www.diariodolitoral.com.br/


Similar Posts

Topo