Primeira pílula de insulina do mundo mais perto da realidade

A empresa israelense Oramed Pharmaceuticals  está trabalhando em um tratamento inovador para a diabetes que poderia transformar a vida dos doentes em todo o mundo.

Como você sabe, a forma convencional que os diabéticos tratam de sua condição é auto-espetar-se com uma injeção de insulina todos os dias. Não é exatamente divertido.

Mas a Oramed está desenvolvendo o que se espera que venha a ser a primeira pílula de insulina do mundo – uma maneira muito mais simples e mais agradável de tomar a sua dose de insulina para quem necessita dela.

Não é fácil, mas …

Você vê, enquanto a ideia de um medicamento para a diabetes ingerível tem existido já há bastante tempo, ele provou ser problemático, porque as enzimas digestivas e ácidos tendem a destruir a medicação.

Então a Oramed teve de reforçar as defesas da pílula.

Melhor Guarda-costas da Insulina

A empresa construiu essencialmente um escudo anti-ácido em torno de cada comprimido, que o protege de quebrar uma vez ao passar através do trato gastrointestinal.

O genial disto é que este revestimento só começa a quebrar quando ele é exposto a níveis mais baixos de acidez dentro do intestino delgado.

Como o objetivo do comprimido seria chegar até o fígado, a insulina continua a ser protegida. Quando se atinge o fígado, o órgão e absorção potenciador da pílula regulamenta a distribuição de insulina na corrente sanguínea.

Como o co-fundador e diretor de Ciência da Oramed, Dr. Miriam Kidron, explica, isso marca uma grande diferença no tratamento: “Quando damos a insulina por via oral, [a] primeira passagem passa pelo fígado, porque vai do intestino para o fígado . Ao contrário da injeção, que passa primeiro através da circulação [do corpo] “.

Um ataque Oral contra a obesidade

Na Universidade de Hadassah-Hebrew Medical Center, em Jerusalém,o  Diretor de Endoscopia, Dr. Harold Jacob, dá à pílula de insulina da Oramed um endosso: “Muito facilmente tomadas e bem toleradas até o momento. Os ensaios clínicos têm demonstrado que é muito seguro, e estamos esperançosos de que ela vai ter um papel terapêutico muito importante no tratamento da diabetes”.

Obviamente, porém, a prova deste conceito dependerá da forma como a pílula irá impactar nos próprios diabéticos. E os pacientes do tipo 1 da diabetes nesta pesquisa da Oramed estão felizes com a diferença que a pílula está fazendo em suas vidas: “Eu tomo três ou quatro injeções por dia, [mas] com este produto, você só precisa engolir uma pílula, o suficiente para levar o seu nível de açúcar no sangue para baixo”.

Como o Dr. Jacob observa, os testes clínicos até agora têm mostrado grande promessa. Mas a Oramed ainda precisa completar o processo com sucesso antes que sua pílula de insulina possa ser aprovada.

Quando isto ocorrer, promete transformar a qualidade de vida dos diabéticos. E, embora, talvez, ainda não elimine a necessidade de injeções diárias de insulina inteiramente, uma pílula oral pode atrasar ou reduzir essa rotina desagradável durante anos.

Além disso, com um em cada três americanos e latinos agora classificados como “obesos”, de acordo com a Associação Médica Americana – e sendo a diabetes uma das principais conseqüências da obesidade – uma pílula oral pode reduzir os custos da saúde neste processo.

Martin Denholm

http://www.wallstreetdaily.com/


Similar Posts

Topo