Diabetes e Álcool: podemos misturar os dois? – Parte 2

No artigo anterior, já publicado aqui, “Diabetes e Álcool: podemos misturar os dois? (Parte 1)”, nós observamos uma razão pela qual a diabetes e álcool, por vezes, não se misturam: a hipoglicemia. Sabemos que a hipoglicemia pode ocorrer depois de beber álcool porque o fígado pode ficar “muito ocupado”  metabolizando o álcool em vez de liberar glicose suficiente na corrente sanguínea.

Mas parece que há outra razão pela qual a hipoglicemia pode ocorrer após a ingestão de álcool. Um novo estudo da Universidade de Karolinska, em Estocolmo, Suécia, publicado na edição da revista deste mês Endocrinologia, revela que, em ratos, o álcool envia grandes quantidades de sangue para as células beta no pâncreas, estimulando-os a liberar insulina e, assim, aumentar a redução dos níveis de glicose no sangue.

Embora a hipoglicemia seja algo a se evitar, há um benefício desta capacidade do álcool em diminuir os níveis de glicose. Um estudo israelense (publicado na revista Diabetes Care, em dezembro de 2007) com 109 pessoas com diabetes tipo 2, analisou os níveis da glicemia de jejum (FBG), depois que os participantes beberam ou vinho ou cerveja sem álcool durante o jantar por três meses. Antes do estudo, os sujeitos não bebiam álcool. A glicemia no grupo que bebeu vinho caiu de uma média de cerca de 140 mg / dl para 118 mg / dl. No grupo de controle não houve modificações no índice da glicemia. O álcool não causou qualquer efeito sobre os níveis de glicose pós-prandial.

O autor principal do estudo concluiu que um copo de uma bebida alcoólica pode ser prescrito para as pessoas com diabetes tipo 2, como parte da refeição da noite. No entanto, seria importante incluir carboidratos na refeição, juntamente como uma redução de cerca de 100 calorias nos alimentos de modo a evitar o aumento de peso por causa das calorias adicionadas pela bebida alcoólica. E, é claro, deve-se sempre discutir o uso de álcool com o seu médico.

Então, nós aprendemos que o consumo de álcool pode diminuir os níveis de glicose no sangue, o que pode ser uma coisa boa, desde que o álcool seja consumido com algum carboidrato. Mas o que falar sobre o álcool e outros problemas de saúde? Às vezes ouvimos que o álcool é bom para nós, outras vezes parece que devemos evitá-lo como uma praga. Embora não exista uma resposta clara que combine com todo mundo, pode ser útil vislumbrar o consumo do álcool em termos de uma análise custo / benefício.

Custos: beber álcool pode aumentar o risco de:

  • Hipoglicemia
  • Câncer (do pâncreas, mama, boca, laringe e fígado)
  • Pancreatite
  • Cardiomiopatia (enfraquecimento do músculo do coração)
  • Cirrose
  • Pressão alta
  • Aborto espontâneo
  • Síndrome alcoólica fetal
  • Acidentes

 Benefícios: beber álcool pode ajudar a:

  • Diminuir o risco de doença cardíaca
  • Diminuir o risco de acidente vascular cerebral
  • Elevar os níveis de HDL (“bom”) colesterol
  • Reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2
  • Evitar a formação de cálculos biliares

Claro, algumas pessoas não devem beber álcool. Estas incluem mulheres grávidas, as pessoas com doença hepática ou pancreática, pessoas com diabetes não controlada, e aquelas com história de alcoolismo. E tenha muito cuidado se você tomar qualquer dos seguintes medicamentos, uma vez que não se misturam bem com o álcool: antibióticos, beta-bloqueadores, anti-histamínicos, anti-depressivos, alguns medicamentos para diabetes e analgésicos.

Faça a sua própria análise de custo / benefício e peça conselhos de sua equipe de cuidados de saúde.

 

http://www.diabetesselfmanagement.com/


Similar Posts

Comments are closed.

Topo