Álcool pode ter benefícios para a saúde do coração para pessoas com diabetes

O senso médico comum adverte que diabetes e álcool não se misturam. Porém conclusão de dois estudos revelam que pode haver motivos para se rever essa recomendação. Muitos estudos têm demonstrado o benefício do consumo moderado de álcool sobre a doença cardiovascular em adultos saudáveis, embora as recomendações normalmente deixam de sugerir para aqueles que não bebem começar a fazê-lo. Até recentemente, no entanto, a questão de saber se o benefício se estende a indivíduos com diabetes não havia sido explorado.

No primeiro estudo, pesquisadores de Harvard entrevistaram mais de 5.000 enfermeiras com diabetes várias vezes ao longo de um período de 14 anos, lembrando que no grupo, algumas desenvolveram doença cardíaca durante esse tempo. Eles descobriram que aquelas que consumiam tão pouco quanto meio copo de bebida a cada dia reduziu significativamente o risco de desenvolver doença cardiovascular. O segundo estudo encontrou resultados muito semelhantes em quase 3.000 médicos do sexo masculino com diabetes que consumiam de 1-2 drinques por dia, fosse cerveja, vinho ou licor.

Há várias explicações razoáveis ​​sobre o porquê das bebidas alcoólicas, embora não tipicamente considerados alimentos de saúde, pudessem ter alguns benefícios. O álcool pode aumentar os níveis do colesterol “bom” HDL, assim como inibir a formação de coágulos de sangue que poderiam provocar um acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco. Outra pesquisa mostra que o álcool reduz os níveis de insulina em jejum, outra previsão potencial de doença cardíaca em pessoas com diabetes.

Será que toda essa interpretação positiva sobre álcool automaticamente sugere que todas as pessoas com diabetes devem começar a beber álcool?

Não necessariamente. O álcool pode agravar duas das complicações mais comuns de diabetes que são os problemas oculares e os danos ao nervo. A American Diabetes Association sugere que pessoas que sofrem de uma ou outra dessas circunstâncias se abstenha. Além disso, os estudos que sugerem um papel benéfico para o álcool analisou os casos de pequeno ou moderados consumo, como dois drinques por dia para homens e um drinque por dia para as mulheres. (Uma bebida é igual a um lata de cerveja, uma taça de vinho, ou um copo de bebida destilada). Outros estudos têm mostrado que ao se beber rotineiramente mais do que isso pode realmente aumentar o risco de doença.

O que a informação adicional a partir desses estudos recentes nos diz é que a ingestão moderada de álcool podem oferecer às pessoas com diabetes alguma proteção contra doenças cardíacas. No entanto, os padrões e comportamentos de consumo de cada pessoa deve ser considerado e as recomendações devem ser feitas em uma base individual. Pessoas com diabetes devem consultar o médico para ver se, ou como o consumo de álcool se encaixa em sua rotina diária.

 

http://www.tele-management.ca/


Similar Posts

Topo