Diabetes: o que comer e quanto comer?

Se você é diabético ou cuida de um, você pode ter certeza de que os alimentos corretos são adequados para o manejo da doença. Abaixo estão algumas dúvidas sobre alimentação comuns e suas respostas.

Sendo diabético, eu preciso comprar alimentos especiais para melhorar minha saúde?

A dieta de um diabético é semelhante a uma dieta bem equilibrada recomendada para qualquer pessoa com ou sem a doença, de acordo com as novas diretrizes propostas pela ADA.

Diabéticos são incentivados a incluir carboidratos saudáveis, como grãos integrais, proteínas magras, legumes, frutas e laticínios em sua dieta.

O uso excessivo de açúcar, sal e gorduras são desencorajados. O uso demasiado destes pode causar um aumento dos níveis de glicose no sangue e outros problemas de saúde subjacentes, tais como a hipertensão, obesidade e aumento dos níveis de colesterol.

No entanto, para uma interpretação adequada das diretrizes para alimentação, os diabéticos devem consultar um nutricionista que irá recomendar as porções adequadas de alimentos para consumir em um dia.

Muitos diabéticos consomem muito carboidrato – um prato de arroz, uma grande tigela de macarrão, etc… – o que pode adicionar uma sobrecarga de açúcar no organismo. Os carboidratos se transformam em glicose quando digeridos e em grandes quantidades, faz com que os níveis de açúcar  no sangue subam e permaneçam altos.

Monitorar o consumo de carboidratos em cada refeição vai ajudar a regular os níveis de glicose no sangue. Assim você não terá picos extremos de altos e baixos, que podem fazer com que você não se sinta muito bem.

Posso comer alimentos açucarados ou adoçado?

Uma melhor compreensão de como o alimento afeta a glicemia nos revela que a dieta do diabético é agora mais liberal em relação ao açúcar e adoçantes.

Até há pouco tempo, você iria ouvir muitas vezes “sem açúcar em tudo”. Assim, o pobre diabético teria que ir da alimentação saborosa para a sem sabor durante a noite. Como é que alguém seria capaz de comer açúcar em tais circunstâncias tão drásticas?

Você deverá contar a quantidade que você consome quando se trata de açúcar e alimentos açucarados. O açúcar refinado não deve representar mais de 10 por cento do total de carboidratos que um diabético consome. O açúcar refinado é uma forma de carboidratos, e é convertido em glicose mais rapidamente do que carboidrato proveniente de produtos integrais.

Um pouco de açúcar em uma bebida ou em um prato, ou uma pequena parte de uma sobremesa açucarada (por exemplo, uma pequena colher de doce de leite) pode ser parte de uma dieta do diabético bem equilibrada. Mas aqui reside o grande segredo. Neste caso o diabético deverá ter a responsabilidade de garantir que ele fará boas escolhas alimentares a fim de manter a sua glicose no sangue estável. Se ele não realiza um bom controle de sua glicemia, os alimentos açucarados ou adoçados só vão agravar o problema existente.

É a dieta do índice glicêmico útil para diabéticos?

Você pode, não necessariamente, seguir a dieta do índice glicêmico, mas ela lhe ajuda a selecionar mais carboidratos de valor glicêmico moderado ou baixo. Alimentos de moderado a baixo índice glicêmico promovem um aumento menor nos níveis de glicose no sangue, quando consumidos. Mas não deixe que o valor do índice glicêmico lhe engane e faça você pensar que pode comer tanto quanto dele quiser. O ponto crucial para o controle dos níveis de glicose no sangue são as porções apropriadas. Assim, arroz integral pode ser de baixo valor glicêmico, mas se você comer uma grande quantidade, ele pode elevar muito os seus níveis de glicose no sangue.

Você pode dar algumas dicas para um diabético que costuma comer fora ou que vai viajar?

Quando for comer fora, fique atento à porção servida. As porções podem ser muito grandes para um diabético quando se trata de carboidratos, etc. Se for assim, é melhor você procurar um buffet, onde você mesmo pode servir-se de pratos mais leves. Sirva-se de uma pequena porção de arroz, com porções extras de legumes e uma porção moderada, do tamanho da palma da mão, de carne magra. Procure estilos de cozinha diferentes de frituras, pois isso deve ser evitado de todas as formas, já que esse tipo de alimento é rico em gorduras.

Ao jantar em um restaurante, não hesite em fazer pedidos especiais, substituindo pratos com alto teor de gordura por escolhas mais saudáveis, por exemplo, trocar batatas fritas por uma pequena batata cozida ou uma porção extra de vegetais.

Quando estiver em casa, use aparelhos de medição para ser mais preciso na estimativa das porções. Isto o tornará um verdadeiro perito quando for comer fora.

Ao viajar, leve quantidade de medicação suficiente. Sempre mantenha um suprimento extra no caso de sua viagem ser prorrogada. A compra de medicamentos pode não ser fácil no exterior.

Desfrutar de boa comida é parte integrante de qualquer viagem. Porém os diabéticos tendem, nestas horas, relaxar em suas dietas. Os exageros e falta de cuidados com a alimentação durante as férias podem acabar com ela de uma forma desastrosa. Um cliente meu, amante da boa comida, ao viajar para a Índia, provou de suas calóricas iguarias, sobremesas e doces. Ele não quis se preocupar com a sua dieta do diabético. Por cinco dias ele saiu de seu hotel de luxo direto para o hospital porque seu nível de açúcar no sangue se descontrolou.

Nunca esqueça que o diabetes é uma doença que você pode até não reverter, mas pode controlar.

 

http://www.nst.com.my/


Similar Posts

Topo