Seria a Berberina a próxima “porção mágica”?

A medicina chinesa tem vindo a utilizar esta erva para tratar a diarreia, diabetes, pressão arterial alta, elevadas concentrações de gordura e tumores ao longo dos séculos. O resto da comunidade médica está tentando se aproximar dos benefícios desta erva antiga e muitos estudos estão em andamento para fornecer documentação científica  às suas reivindicações. Vamos examinar a literatura científica atual em cada uma dessas doenças e distúrbios.

1 – Diarreia
Em um estudo publicado em 2011, os pesquisadores mostraram que a capacidade da berberina para inibir e matar uma estirpe de bactérias que provoca diarreia, chamada Shigella, foi praticamente a mesma que a ciprofloxacina, um antibiótico.

2 – Diabetes
Outros pesquisadores, publicando em “Medicina Baseada em Evidências – Alternativa Complementar”, tiraram conclusões de 14 estudos clínicos que envolveram 1.068 participantes do estudo. Esta pesquisa comparou as modificações de estilo de vida para diabetes com berberina ou com um placebo. Berberine combinada com modificação de estilo de vida mostrou significativamente mais baixos níveis de açúcar no sangue, ainda mais do que apenas hipoglicemiantes orais, incluindo metformina, glipizida ou rosiglitazona sozinho. Tão importante quanto isso é que esses estudos não encontraram efeitos adversos graves em relação ao uso de berberina.

berberine3 – Hipertensão
Berberina demonstrou baixar a pressão sanguínea em cobaias hipertensos (ratos de laboratório). Um estudo bem controlado em seres humanos ainda não foi feito.

4 – Hiperlipidemia
Em um comentário publicado em 2013 por onze estudos clínicos que incluíram 874 participantes, berberina mostrou reduzir significativamente o colesterol total, triglicérides e lipoproteína de baixa densidade. Houve um aumento notável nos níveis de HDL, a boa lipoproteína. Novamente, não houveram efeitos adversos graves observados nos participantes que tomaram a berberina.

5 – Supressão de tumores
Numerosas publicações relatam a capacidade da berberina ou seus metabólitos para induzir células tumorais morte. Ela mostrou tornar o tumor mais sensível à quimioterapia e evitou as células tumorais de migrar e invadir outras. Será que ela tem esses efeitos em todos os tipos de tumores? A prova científica não está lá ainda, mas os estudos de muitos tipos diferentes de tumores estão em andamento.

6 – Perda de peso
Um estudo publicado no “Phytomedicine”, em 2102 relatou a perda de 2,5 quilos em seres humanos obesos tratados com berberina na dose de 500 mg três vezes ao dia durante 3 meses. Este estudo é promissor, não só por causa da modesta perda, mas porque esses sujeitos do estudo também mostraram redução significativa de triglicérides de 23% e uma redução de 12% nos níveis de colesterol sérico.

Será que a berberina funciona tal qual o antigo folclore médica chinesa divulga? Provavelmente. E nossa medicina moderna apenas começou a explorar a amplitude das perturbações que esta erva pode tratar e os mecanismos de suas ações. A pesquisa atual sugere que os usos ainda mais recentes para berberina podem existir para tratar a doença de Alzheimer, prevenir pedras nos rins e ainda prevenir alguns dos efeitos nocivos da radiação abdominal.

 

1. Pharm Biol. 2011 Jan, 49 (1) :94-100. doi: 10.3109/13880209.2010.500295. Epub 2010 Ago 25.
perfil de atividade, química e toxicidade antidiarréico de Berberis aristata.
Joshi PV, Shirkhedkar AA, Prakash K, Maheshwari VL.

2. Evid Baseado Complemento Alternat Med. 2012; 2012:591654. doi: 10.1155/2012/591654. . Epub 2012 15 de outubro
Berberine no tratamento da diabetes mellitus tipo 2: uma revisão sistemática e meta-análise.
Dong H, N Wang, Zhao L, Lu F

3. Farmacologia. Dezembro 1999,. 59 (6) :283-9
O efeito anti-hipertensivo do derivado de 6-berberina protoberberine em ratos espontaneamente hipertensos.
Liu JC, Chan P, Chen YJ, Tomlinson B, Hong SH, Cheng JT.

4. Planta Med.. 2013 Jul; 79 (6) :437-46. doi: 10.1055/s-0032-1328321. Epub 2013 Mar 19.
Os efeitos da berberina sobre os lipídios do sangue: uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos randomizados.
Dong H, Zhao Y, L Zhao, Lu F.

5. Oncol Rep. 19 de junho de 2013. doi: 10.3892/or.2013.2543. [Epub ahead of print]
Berberine induz a apoptose através da via mitocondrial em células de câncer de fígado.
Yip NK, Ho WS.

6. Acta Biophys Sin (Shanghai). 2013 Set; 45 (9) :756-62. doi: 10.1093/abbs/gmt075. Epub 2013 Jul 3.
Berberine sensibiliza as células de câncer de ovário para a cisplatina através de eixo miR-21/PDCD4.
Liu S, Fang Y, Shen H, W Xu, Li H.

7. Biol tumor. 2013 Fev; 34 (1) :215-21. doi: 10.1007/s13277-012-0531-z. Epub 2012 Out 12.
Berberine inibe a migração e invasão de células de câncer de bexiga T24 via redução da expressão de heparanase.
Yan L, Yan K, W Kun, Xu L, Ma Q, Tang Y, W Jiao, Gu G, Fan Y, Xu Z

8. Phytomedicine. 2012 Jul 15; 19 (10) :861-7. doi: 10.1016/j.phymed.2012.05.009. Epub 2012 Jun 26. Hipolipemiantes efeito de berberina em seres humanos e ratos. 
Hu Y, ehli EA, Kittelsrud J, Ronan PJ, Munger K, Downey T, Bohlen K, L Callahan, Munson V, M Jahnke, Marshall LL, Nelson K, P Huizenga , Hansen R, Soundy TJ, Davies GE.

 

http://guardianlv.com/

 

PS do Editor TiaBeth: Até a publicação desta matéria, ainda não encontramos quem vende este produto no país.


Similar Posts

Topo