Estudo explica porque a retinopatia diabética é difícil de tratar

Danos na retina devido ao diabetes podem ser melhorados apenas parcialmente, apesar do tratamento com o fármaco padrão metformina. Cientistas do Helmholtz Zentrum München descobriram que o tratamento com metformina normaliza as alterações induzidas por diabetes em apenas cerca de metade das proteínas da retina alteradas. Os resultados do estudo foram publicados na revista Diabetologia .

Danos na retina é uma das complicações mais comuns do , que afeta cerca de 90 por cento dos diabéticos tipo 1 e 75 por cento dos diabéticos tipo 2. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a retinopatia diabética é a principal causa de cegueira em adultos em idade de trabalhar, e sua incidência está mostrando uma tendência ascendente.

A retina é a parte do olho que converte imagens ópticas em sinais nervosos, os quais são depois transmitidos para o cérebro onde a visão é interpretada. Numerosas proteínas e moléculas estão envolvidas no processo de . Os  causados pela diabetes causa prejuízos à função destas proteínas.

No âmbito dos projetos do Centro Alemão de Pesquisa do Diabetes (DZD), os cientistas da Unidade Protein Science Research (PROT) e do Instituto de Genética Experimental (IEG) no Helmholtz Zentrum München (HMGU) de pesquisa têm agora investigado como o tratamento com drogas afeta estas transportadoras de sinal.

Compararam as concentrações de proteínas nas retinas de ratos não diabéticos, de ratos com diabetes de tipo 2, sem tratamento, e de dois ratos diabéticos que foram tratados com o fármaco padrão de metformina, que reduz  e, assim, reduz as complicações de diabetes.

Um total de 98 proteínas foram diferencialmente abundantes nos animais diabéticos. Cerca de metade das proteínas foram normalizadas pelo tratamento com metformina. As outras proteínas permaneceram inalteradas, no entanto, apesar do tratamento e melhoria dos níveis de glicose no sangue. Entre estes estava a   VGLUT1, que é essencial para a transdução de sinal em células nervosas específicas.

“Nossos resultados mostram que normalizar os níveis de glicose no sangue por si só não são suficientes para tratar completamente “, disse Alice Ly (PROT), principal autor do estudo. “Nos estudos queremos examinar como diferentes terapias combinadas afetam as proteínas da retina, a fim de alcançar uma melhor compreensão das causas e tratamento desta complicação do diabetes”, acrescentou o Dr. Stefanie Hauck (PROT).

As doenças mais comuns na população, como diabetes tipo 2, são o foco da pesquisa no Helmholtz Zentrum München. O objetivo é desenvolver novas abordagens para diagnóstico,  e prevenção.

 

http://medicalxpress.com/


Similar Posts

Topo