Stévia – Adoçante Natural que ajuda combater a obesidade e diabetes

A Stévia que é mais doce que a beterraba e a cana de açúcar pode ser um caminho para as pessoas que tem atração pelo doce satisfazer seus desejos de açúcar. A vantagem é que é totalmente livre de culpa. Parece bom demais para ser verdade – toda a doçura do açúcar, mas com nada de calorias.

O adoçante de Stevia é feito à base de um extrato da planta encontrada no Paraguai e está sendo alardeada como uma arma importante na luta contra a obesidade que ameaça a saúde de milhões de pessoas ao redor do mundo.

A Dra. Margaret Ashwell, membro do Conselho Consultivo Científico do Instituto Global Stevia, um serviço de informações fornecidas pelos principais fornecedores de Stévia, acredita que os benefícios para a saúde não podem ficar sendo subestimados.

A Stévia pode ajudar as pessoas a desfrutarem o sabor do doce de origem natural, enquanto desfrutam a redução de calorias, como parte de uma dieta saudável e equilibrada.

A Stévia é usada por milhares de anos na alimentação do povo Guarani (nativo do Paraguai), sendo adicionada à culinária cotidiana como adoçante, bem como um tônico para a saúde e para o tratamento da pressão alta, azia, gota e diabetes tipo 2.

Agora, as empresas de alimentos multinacionais estão aprofundando os estudos sobre os possíveis benefícios da Stévia e estão introduzindo a uma série de produtos de baixa caloria com este adoçante.

De acordo com a  estatísticas sobre a obesidade, atividade física e dieta, 65% dos homens e 58% das mulheres estão acima do peso ou obesos, e os números continuam a subir.

Assim, a planta, que é usada há séculos pelos índios, surge agora como um adoçante chave para grandes empresas como Coca-Cola, Danone.

As vendas do extrato subiram nos últimos anos – até 400% entre 2008 e 2012.

Em 2011, foi aprovado pela Agência Europeia de Segurança Alimentar para o uso generalizado na indústria.

Alguns críticos questionaram se um suplemento livre de calorias pode, eventualmente, ajudar no longo prazo as dietas de perda de gordura.

Dr. Robert Lustig, autor de Fat Chance, disse que a perda de peso em dietas não pode ser alcançada, pois o organismo espera açúcar real..

Mas essa dúvida sobre os efeitos da Estévia não impediu  alguns fabricantes de alimentos de introduzir o aditivo para algumas de suas linhas mais populares.

Em março, deste ano, a bebida efervescente Sprite abandonou sua receita ‘normal’ em favor de uma versão de baixo teor calórico que usa o adoçante natural de Stévia .

A nova formulação do Sprite contém 30% menos calorias – mas os fãs temem que terá um sabor diferente.

A bebida está sendo alterada na unidade anti-obesidade da Coca-Cola que segue a uma chamada pelo governo para resolver o problema.

Benefícios para a saúde da Stévia

As pesquisas sobre a Stévia e supostos benefícios para a saúde foram ampliadas e muitos acreditam que a planta poderia, de fato, apresentar benefícios à saúde. Algumas pesquisas revelam que a planta reduziu a pressão arterial. Tem havido também indícios sobre os seus efeitos sobre a diabetes.

A vantagem mais óbvia da Stévia é que ela proporciona doçura, mas não eleva os níveis de glicose no sangue como açúcar branco faz. Mas, além disso, a pesquisa ainda tem mostrado que pode reduzir ativamente a glicemia.

Os cientistas descobriram que tomar 1000mg (1g) por dia de Stévia reduz níveis de açúcar no sangue  em até 18%  em pessoas com diabetes tipo 2.

Especialistas da Universidade de Mahidol da Tailândia descobriram, em uma série de estudos, que Stévia pode ser hipotensora, anti-inflamatório, anti-tumoral, anti-diarreico, diurético, e imunomoduladores ações.

Os ataques cardíacos, diabetes, ganho de peso, os ossos frágeis, pâncreas e câncer de próstata, fraqueza muscular e paralisia têm sido apontados como potenciais problemas de se beber refrigerantes.

No início deste ano, um estudo advertiu que apenas uma lata de um refrigerante por dia pode aumentar o risco de diabetes em até 1/5.

Uma lata de Coca-Cola contém cerca de oito colheres de chá de açúcar e 139 calorias. Isso é cerca de 7%  das 2.000 calorias diária para uma mulher. Duas latas iriam usar mais de 1/10 das 2.500 calorias diárias de um homem.

A Universidade de Harvard de Saúde Pública alerta que as bebidas açucaradas “são um dos principais contribuintes para a epidemia de obesidade”.

DailyMail /UNO

 

http://www.santacatarina24horas.com/


Similar Posts

Topo