Elizabeth Perkins

Já tendo sido indicada ao Globo de Ouro e ao Emmy de melhor atriz, Elizabeth Perkins entende a luta diária de quem vive com diabetes, pois ela passou a viver com esta doença desde seu diagnóstico em 2005. Após descobrir sua diabetes do tipo 1, ela fez uma parceria com a Sanofi EUA para realizar a campanha Co-estrelas Diabetes, a fim de fazer com que milhões de norte-americanos tomem conhecimento sobre o importância do apoio para as pessoas que vivem com diabetes.

Como parte de seu plano de tratamento, Perkins atualmente usa Lantus ® SoloSTAR ® (insulina glargina), juntamente com exercícios, faz uma dieta saudável e conta com o apoio de sua família e amigos.

Força em Números

Para compartilhar a sua história e incentivar outras pessoas a pedir apoio ao controlar sua diabetes, Perkins está estrelando um documentário chamado Força em Números, que apresenta sua história com a diabetes, assim como outras duas histórias inspiradoras: – a história de duas melhores amigas Amanda e Anne de Nova York que retornam à sua comunidade para liderar um grupo de apoio para jovens que vivem com diabetes e a história de pai e filha Eugenio e Naiomi do Texas que narra sua gestão quotidiana do diabetes. Clique aqui para assistir o filme e ouvir mais sobre essas histórias.

Um pouco da vida de Elizabeth Perkins

Elizabeth Perkins nasceu em 18 de novembro de 1960, no bairro de Queens, em Nova York, e foi criada em Vermont. Ela estudou interpretação na Goodman Escola de Chicago de Teatro da Universidade DePaul por três anos, em seguida, lançou a sua carreira profissional trabalhando em uma turnê de Neil Simon chamada Brighton Beach Memoirs (1986).

Um ponto alto na carreira de Perkins ocorreu quando interpretou brilhantemente a mulher adulta interessada em Tom Hanks em Big – que no Brasil teve o título de “Quero ser Grande” (1988). Em 1991, Perkins estrelou ao lado de Kevin Bacon em He Said, She Said (Ele disse, ela disse, em1991), mas, infelizmente, para uma atriz tão talentosa, seu maior sucesso de bilheteria foi The Flintstones (1994), em que ela retratou a Wilma, mulher do Fred.

Seu currículo, personalidade e boa aparência a mantiveram constantemente empregada, e não seria surpreendente se, agora, depois dos 40 anos de idade, ela fosse re-descoberta e fizesse algum trabalho importante e compatível com seu talento.

 


Para saber mais sobre como você pode apoiar os seus entes queridos com diabetes e para assistir a força dos números, visite www.DiabetesCoStars.com.


Similar Posts

Topo