Novas estatísticas lançam luz “preocupante” sobre epidemia de diabetes

A prevalência de diabetes entre os adultos nos Estados Unidos aumentou 45% nos últimos 20 anos, com o maior crescimento verificado entre os idosos com 65 anos ou mais, de acordo com um novo estudo com base em dados de vigilância dos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) .

Obesidade explica a maior parte do aumento da prevalência da diabetes em adultos jovens, mas apenas uma parte do aumento em adultos mais velhos.

“Nós fornecemos uma evidência sólida de que há uma epidemia grave de diabetes, usando os dados do National Health and Nutrition Examination Survey [NHANES],  único levantamento de dados representativos nacionais dos Estados Unidos capazes de calcular  o número total de diabetes, incluindo auto-relato diagnosticado [diabetes bem como] diabetes não diagnosticada [que era] definida por dois testes diagnósticos comuns: glicose plasmática em jejum e HbA 1c “, disse Yiling J Cheng, MD, do CDC, em Atlanta, Georgia, ao Medscape Medical News .

Encontrar este aumento do número de casos de diabetes não foi especialmente surpreendente, disse Dr. Cheng, mas sim “a magnitude do aumento é que foi significativo e preocupante.”

Estes resultados “sublinham a necessidade urgente para o planejamento e ação de uma prevenção primária para a população dos EUA além de prestar cuidados de saúde com qualidade para este segmento crescente da população” – indivíduos idosos com diabetes, frisou.

O estudo foi publicado online em 01 de maio no Diabetes Care .

Comparando dois instantâneos de Diabetes, 20 anos de diferença

É bem conhecido que as taxas de diabetes e obesidade têm inchado nas últimas 2 décadas, mas a prevalência de diabetes e o papel da obesidade em diferentes grupos etários eram desconhecidos, escrevem os autores.

Eles investigaram essas relações usando dados do NHANES de três períodos:

  • 1988 – 1994 (7.950 participantes).
  • 1999 – 2004 (6.756 participantes).
  • 2005 – 2010 (7.880 participantes).

Os participantes da pesquisa foram classificados como tendo diabetes se tivessem auto-relatado ou tivessem diabetes não diagnosticada (definida como uma HbA 1c de 6,5% ou superior, ou uma glicemia de jejum de 126 mg / dL ou superior baseado em um teste de 1 hora).

Os pesquisadores analisaram a prevalência de diabetes, bem como índice de massa corporal (IMC), relação cintura-quadril, circunferência da cintura, e outras medidas em três grupos etários:

  • Adultos jovens (com idade entre 20 e 34).
  • Adultos de meia-idade (35 anos a 64 anos).
  • Os adultos mais velhos (com 65 anos ou mais).

No primeiro período, 8,4% dos participantes da pesquisa tinham diabetes diagnosticado ou não, mas no terceiro período deste tinha aumentado para 12,1%.

Com base na população total dos Estados Unidos nesses dois momentos, os pesquisadores estimaram que a prevalência do diabetes cresceu de 14,9 milhões de casos no primeiro momento para 26,1 milhões de casos cerca de 20 anos mais tarde – um aumento de 75%.

A prevalência de diabetes aumentou significativamente no período mais recente em comparação com o período mais antigo para todas as idades. No entanto, o aumento foi maior no grupo de maior idade (10%) do que no grupo de meia-idade (2,7%) ou o grupo mais jovem (1%).

Ao longo dos três períodos, a prevalência de obesidade (IMC 30,0 ou mais) aumentou de 22% para 30% para 34,6%, e a prevalência de indivíduos com IMC 40.0 ou superior aumentou dramaticamente de 2,7% para 4,9% para 6,4%.

A obesidade, medida pelo IMC e a relação cintura-quadril, foi fortemente associada com o aumento da prevalência do diabetes, especialmente em adultos jovens e de meia idade. “Achamos que [a obesidade] é um fator primordial que contribuiu para o aumento da prevalência de diabetes”, Dr. Cheng disse.

O grupo reconhece existir limitações para o trabalho: foi um estudo transversal, não fez distinção entre tipo 1 e diabetes tipo 2, e baseou-se em uma medida de tempo para estabelecer uma diabetes não diagnosticada.

No entanto, o contínuo aumento esperado em pessoas com diabetes tende a “esticar” significativamente os já apertados recursos financeiros e de trabalho nos Estados Unidos, concluiu Dr. Cheng, então os interessados ​​precisam trabalhar juntos e concentrar seus esforços em uma prevenção primária.

Os autores não relataram relações financeiras relevantes.

Diabetes Care . Publicado on-line 01 de maio de 2013. Abstract

 

http://www.medscape.com/


Similar Posts

Topo