Apresentando o Dr. Richard Bernstein e sua dieta de baixo carboidratos

Dr. Richard K. Bernstein

A quantidade de água que se bebe tem algum efeito sobre o açúcar no sangue? Pode a hidratação ou desidratação afetar o nível de açúcar no sangue?

Bem, claro que sim. Quanto mais você aumentar o seu volume de sangue com água potável, mais você vai diluir o seu nível de açúcar no sangue. Isso é evidente, mas não é uma forma inteligente de reduzir o açúcar no sangue. Se você beber muita água, pode causar hiponatremia, o que significa um baixa acentuada de sódio, e isso pode levar a resultados fatais. Pode causar edema no cérebro e assim por diante, e eu não recomendo o excesso de consumo de água.

Eu me deparei com uma tabela recentemente em algum artigo sobre o que pessoas de vários tipos de corpo necessita em termos de reposição de água, e não é de grandes quantidades. Basicamente, eu recomendo que as pessoas bebam quando estão com sede, e não exagere.

Meu médico diz que eu preciso de pelo menos 65-70 gramas de carboidratos por refeição, porque o corpo precisa de uma certa quantidade de carboidratos. Para seu conhecimento, há estudos mostrando a quantidade mínima de carboidratos que o corpo necessita?

Peça-lhe para lhe mostrar um estudo que prova esta sua afirmação. Minha afirmação foi comprovada pela história da raça humana. Nos últimos duzentos mil anos, desde que os seres humanos têm habitado a terra, os carboidratos não estiveram disponíveis. Podia ter havido algum vegetal folhoso e espesso que você poderia consumir, mas nada desses carboidratos concentrados que a Associação de Diabetes Americana está empurrando.

Dieta de baixo carboidrato é o que tem existido por eras, de modo que o que seu médico lhe disse é absolutamente falso. Os seres humanos podem sobreviver com apenas proteínas e gorduras essenciais, porque se o corpo é privado de carboidratos pode converter até 36 por cento das calorias da proteína em glicose.

Na verdade, sabemos que antes dos esquimós serem expostos à dieta americana moderna (MAD), eles não tinham carboidratos e comiam só gordura e proteína. Isto significa que os humanos podem viver muito bem com gordura e proteína apenas. Os esquimós não apresentavam arteriosclerose ou doença cardíaca, até que começaram a comer carboidratos.

Você pode perguntar ao seu médico para lhe mostrar o estudo que demonstra que 65-70 gramas de carboidratos por refeição são necessários para os seres humanos, mas ele não vai ter esse estudo, porque não existe nenhum.

 

Dr. Richard K. Bernstein é um defensor de longa data de uma abordagem de ingestão de baixo carboidrato para a administração do tipo 1 e diabetes tipo 2 . Diagnosticado há 60 anos com o tipo 1, o Dr. Bernstein foi pioneiro no conceito de redução de insulina e dos níveis de açúcar no sangue, reduzindo o consumo de carboidratos, ao invés de proteína e gordura, uma abordagem agora aceitável para o tratamento da diabetes, mas que teve uma resistência por anos. O médico que atua em Long Island, cuja prática trata apenas de pacientes com diabetes e pré-diabetes, já publicou quatro livros sobre dieta e controle de açúcar no sangue. Seu site Solução em Diabetes tem informações detalhadas sobre a sua história pessoal e filosofia de gestão da diabetes (em inglês).

 

http://diabeteshealth.com/


Similar Posts

Topo